Entre os 10 maiores aeroportos do Sudeste, Galeão tem a pior retomada

Terminal do Aeroporto do Galeão – Imagem: Diego Baravelli / CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

Após acompanharmos os resultados dos dez maiores aeroportos em número de passageiros movimentados em junho de 2021 em cada uma das regiões Norte, Nordeste, Contro-Oeste e Sul do Brasil, chegamos agora ao último conjunto de estados.

Composta por Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo, a região Sudeste movimentou, considerando-se apenas seus 10 primeiros aeroportos, 4.222.947 passageiros entre embarques e desembarques no mais recente mês atualizado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Comparativamente ao mesmo mês de 2019, livre dos impactos da pandemia da Covid-19 nas viagens aéreas, em junho daquele ano o valor foi de 8.556.555 pessoas nos mesmos dez aeroportos avaliados, o que significa uma recuperação de 49,4% para a região em termos de viajantes de rotas domésticas e internacionais até junho de 2021.

O destaque positivo fica com o Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), que já retomou 87,9% de seu movimento pré-pandemia e, com isso, subiu da 4ª colocação em junho de 2019 para a 2ª colocação no mesmo mês deste ano.

Já pelo lado contrário, o pior desempenho fica com o Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim, o Galeão, no Rio de Janeiro, que vê uma recuperação fraca de apenas 21,8% de seu número de embarques e desembarques, saindo da 3ª colocação no ranking do Sudeste de 2019, com 918.059 passageiros, para a 6ª em 2021, com 200.533 passageiros.

No caso das variações mensais entre maio e junho de 2021, o melhor desempenho ficou com o Aeroporto de Congonhas, na capital paulista, com crescimento de 20,2%, seguido de perto por Vitória (ES), com 19,5%. Apesar do bom desempenho mensal de Congonhas, entretanto, o terminal não difere muito do Galeão, tendo recuperado apenas 30,6% de seu movimento pré-Covid.

O pior desempenho mensal, por sua vez, ficou com o Aeroporto de Viracopos, que evoluiu apenas 4,2% entre maio e junho de 2021.

Acompanhe a seguir os dados de todos os dez mais movimentados aeroportos da região Sudeste, com as variações sobre maio de 2021 e junho de 2019.

1 – Aeroporto de Guarulhos (SP)
Código: SBGR
Junho/2021: 1.633.705 passageiros

Crescimento de 14,6% sobre maio/2021
Recuperação de 52,9% sobre junho/2019

2 – Aeroporto de Viracopos/Campinas (SP)
Código: SBKP
Junho/2021: 752.340 passageiros

Crescimento de 4,2% sobre maio/2021
Recuperação de 87,9% sobre junho/2019

3 – Aeroporto de Congonhas/São Paulo (SP)
Código: SBSP
Junho/2021: 518.980 passageiros

Crescimento de 20,2% sobre maio/2021
Recuperação de 30,6% sobre junho/2019

4 – Aeroporto Santos Dumont/Rio de Janeiro (RJ)
Código: SBRJ
Junho/2021: 462.431 passageiros

Crescimento de 17,6% sobre maio/2021
Recuperação de 64,8% sobre junho/2019

5 – Aeroporto de Confins (MG)
Código: SBCF
Junho/2021: 446.756 passageiros

Crescimento de 14,6% sobre maio/2021
Recuperação de 53,1% sobre junho/2019

6 – Aeroporto do Galeão/Rio de Janeiro (RJ)
Código: SBGL
Junho/2021: 200.533 passageiros

Crescimento de 13,3% sobre maio/2021
Recuperação de 21,8% sobre junho/2019

7 – Aeroporto de Vitória (ES)
Código: SBVT
Junho/2021: 125.760 passageiros

Crescimento de 19,5% sobre maio/2021
Recuperação de 53,2% sobre junho/2019

8 – Aeroporto de Uberlândia (MG)
Código: SBUL
Junho/2021: 36.264 passageiros

Crescimento de 12,8% sobre maio/2021
Recuperação de 42,0% sobre junho/2019

9 – Aeroporto de São José do Rio Preto (SP)
Código: SBSR
Junho/2021: 23.214 passageiros

Crescimento de 8,3% sobre maio/2021
Recuperação de 39,9% sobre junho/2019

10 – Aeroporto de Ribeirão Preto (SP)
Código: SBRP
Junho/2021: 22.964 passageiros

Crescimento de 12,5% sobre maio/2021
Recuperação de 35,3% sobre junho/2019

Com dados da Agência Nacional de Aviação Civil

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias