Esquadrão Guardião incorpora o primeiro avião Embraer E-99 modernizado

A primeira aeronave E-99M modernizada entregue à Força Aérea Brasileira (FAB) pousou nesta quinta-feira (3), na Ala 2, em Anápolis (GO). O vetor, que será operado pelo Segundo Esquadrão do Sexto Grupo de Aviação (2°/6° GAV) – Esquadrão Guardião, decolou de Gavião Peixoto (SP). A modernização integra o projeto desenvolvido sob a responsabilidade da Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC), em conjunto com a Embraer e fornecedores internacionais, como a Saab, a Aeroelectronica International e a Rohde & Schwarz.

O E-99M pousou na cidade goiana às 16h55 com oito tripulantes a bordo. O Comandante do 2°/6° GAV, Tenente-Coronel Aviador Felipe Francisco Espinha pilotou a aeronave no voo de chegada ao Esquadrão. Segundo ele, o vetor recebeu um moderno pacote de atualizações e inovações, com amplas melhorias em hardwares softwares de gerenciamento do radar, do sistema de NCOM e dos rádios de missão. “Para mim, como Comandante do 2º/6º GAV, trazer o E-99M de volta para o Centro-Oeste do nosso país foi uma honra e motivo de muito orgulho. Como tripulante operacional, na função de Chefe Controlador Aeroembarcado, ver a plataforma modernizada no pátio da Ala 2 revigora o sentimento de confiança no Esquadrão Guardião”, completou. 

Outro tripulante, o Capitão Especialista em Controle de Tráfego Aéreo Fábio José Marques de Oliveira, disse que sua expectativa é que o E-99M seja um divisor de águas em apoio às missões da FAB, no que tange à capacidade do sistema de missão aeroembarcado. “Melhor performance e alcance do radar, incremento na quantidade de tráfegos que podem ser monitorados continuamente, aumento do número de posições de controle e sistemas de rádios de missão.

Tudo isso proporcionará uma melhor eficiência e melhor qualidade no cumprimento da missão e no produto final entregue ao Comando da Aeronáutica”, acrescentou.

A aeronave

O E-99M é capaz de fornecer dados de inteligência precisos, em tempo real, sobre aeronaves voando à baixa altura. Quando os pilotos de Caça recebem as suas ordens e decolam para as missões de interceptação, as aeronaves E-99M monitoram o espaço aéreo da região, visualizando toda a área de operação.

Isso permitirá a continuidade da participação, com excelência, da FAB em missões aéreas de combate aos tráfegos irregulares, atuando com protagonismo nas ações interagências, como as operações Ágata e Ostium. Além disso, as aeronaves E-99M têm a capacidade de complementar os sinais dos radares de solo, servindo também como uma reserva de visualização-radar ou de comunicações para o tráfego aéreo da aviação geral.

Informações da FABFotos: Sargento Jennifer; Sargento Ruan Barros; Sargento Rômulo / Esquadrão Guardião

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

TAP já tem aprovado mais um voo entre Lisboa e Curitiba

0
Mais uma vez um Airbus A330-900 cumprirá a missão, e novamente permanecerá no solo do aeroporto paranaense por mais de 24 horas.