Esse é o último MD-11 que ainda voa ao Brasil, mas isso não deve durar muito tempo

Portador de um design singular e de três motores harmonicamente dispostos, o McDonnell Douglas MD-11 é considerado por muitos como um dos aviões mais bonitos já construídos. No entanto, com tantas aeronaves mais modernas, a verdade é que sua aposentadoria definitiva é apenas uma questão de tempo.

No Brasil, apesar de ter voado muito com as cores da VARIG, VASP e TAM, além de empresas estrangeiras como Swiss e Korean Air, hoje o MD-11 mostra seu fôlego final, com operações regulares apenas da Lufthansa Cargo.

Futuro no Brasil

Dados mais recentes da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) mostram que a era do MD-11 em voos regulares no Brasil está próxima de um fim. A consulta pelas rotas atualmente operadas pela Lufthansa Cargo já mostra o Boeing 777 sendo alocado nos voos para Campinas e Curitiba a partir de janeiro de 2021. Guarulhos e Recife ainda não têm programação estipulada para janeiro, mas espera-se que o destino seja o mesmo.

Vejamos em detalhes:

Campinas: segundo registro de voos na ANAC, tem voos com MD-11F previstos até 31 de dezembro, depois disso, todas as rotas que passam pela cidade do interior paulista deverão ser operados com o Boeing 777F.

Curitiba: outro destino tradicional da empresa, tem reservas do MD-11 até 29 de dezembro e, depois disso, o Boeing 777F deve assumir a rota. Uma novidade é que o voo passará a ser direto entre Frankfurt e a cidade sulista, não mais com uma parada em Campinas, para onde seguirá na volta.

Recife: na ANAC, a empresa alemã pediu reservas de voos até 29 de dezembro e, depois disso, ainda não constam outros voos. Com os planos da companhia ainda não definidos, é possível que o MD-11 também seja retirado da rota, junto com as demais supracitadas.

Guarulhos: tem recebido um voo cargueiro da Lufthansa às quartas-feiras durante a madrugada, mas igual a Recife, a programação termina em 30 de dezembro e, depois disso, não há novos pedidos de voo da empresa aérea. Portanto, não é possível cravar que o MD-11 continuaria na rota ou que o B777 assumiria.

Embora ainda faltem detalhes sobre o futuro dos voos de Recife e Guarulhos, o movimento da empresa de remover o MD-11 de Campinas e Curitiba, seus dois destinos mais fortes no Brasil, mostram que esse é o caminho natural. Desta forma, restam poucos meses para quem ainda deseja ver um MD-11 voando ao Brasil, pelo menos regularmente.

Sobrevida no Covid

Apesar de ter operado 19 trijatos do modelo, restam hoje na frota da empresa alemã apenas seis (D-ALCA, ALCB, ALCC, ALCD, ALCI e ALCK), que ganharam uma sobrevida devido à Covid, após anunciar, no ano passado, sua aposentadoria.

A ideia original era que eles fossem retirados de operação até dezembro deste ano de 2020. O anúncio havia sido feito há poucos meses, em meio à recessão econômica que começava a se avizinhar da Europa. Segundo informações obtidas pelo portal alemão aero.de, a continuidade das operações com o MD-11F agora é “provável” para além da virada de ano, mas não confirmada.

O site alemão também revela que o novo cenário faz com que a Lufthansa queira trocar entregas do novo Boeing 777X. A companhia estaria negociando com a fabricante norte-americana um atraso no recebimento do modelo de passageiros em troca de adiantar a chegada de cargueiros 777F.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Raro Fokker 70 da Fly AllWays terá voos especiais no norte...

0
A empresa aérea surinamense Fly AllWays espera realizar novos voos especiais para a cidade de Boa Vista, em Roraima, durante os meses