Esses são os preços do teste de Covid em aeroportos do mundo

person standing inside building
Foto de Matthew Turner via Pexels.com

Para muitos destinos hoje em dia, ter um teste de Covid-19 negativo é condição fundamental para quem quiser realizar uma viagem internacional. Se por um lado, tal instrumento vai reabrir fronteiras, por outro será um custo a mais e não tão barato para os viajantes. Dependendo da rota, o teste pode ficar até mais caro do que a própria passagem aérea.

Uma pesquisa da Skytrax encontrou uma diferença de preço de US$ 396 entre os custos mais altos e mais baixos para testes PCR em aeroportos ao redor do mundo e uma diferença de US$ 212 (£ 153,55) para testes rápidos de antígenos. O estudo cobriu as taxas publicadas de 77 aeroportos que oferecem serviços de teste para passageiros que partem na Europa, África, Ásia, América do Norte e América do Sul.

PCR

No caso do Polymerise Chain Reaction (PCR), o aeroporto de Kansai, em Osaka, é o mais caro, com um custo de USD 404 (ou algo em torno de R$ 2.300). Enquanto isso, em São Paulo – Guarulhos o custo gira em torno de US$ 60 (R$ 350). O menor custo é para clientes domésticos que partem do Aeroporto de Mumbai, que podem acessar o teste de PCR por apenas US$ 8.

Veja a lista completa.

Skytrax ressaltou que em alguns países, a taxa de teste é fixada pelo governo e pode ser subsidiada. Da mesma forma, destacou, existe uma política variada de tributação dos testes. No Reino Unido, por exemplo, 20 por cento da taxa cobrada é o imposto de valor agregado do governo.

Teste Rápido

O Skytrax disse que “embora a infraestrutura de teste do aeroporto tenha se desenvolvido significativamente nos últimos seis meses, o preço, a velocidade e a conveniência do processo na maioria dos países provavelmente permanecerão um impedimento substancial para viagens internacionais em grande escala para muitos clientes”.

Para os testes de antígeno, a empresa de consultoria ressalta que nem todos os aeroportos o fornecem e, portanto, a lista acaba sendo menor. Ainda assim, há uma diferença enorme entre o primeiro e os demais aeroportos, com Helsinque liderando a uma taxa de US$ 214, enquanto que São Paulo cobra US$ 49. O mais barato da lista é Mumbai novamente com apenas US$ 2.

Todos os custos acima são mostrados em dólares americanos e as taxas locais foram convertidas para dólares americanos.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Vendas do avião Ipanema da Embraer já aumentam 48% sobre todo...

0
Com quase 1.500 unidades produzidas ao longo de 5 décadas, o Ipanema ocupa a liderança com 60% de participação no mercado nacional.