Estava a Emirates no seu lugar, e veio a Aeromexico incomodar… de novo

No fim da semana passada, um porta-voz do Grupo Aeroméxico confirmou que a companhia aérea pediu à justiça mexicana que impeça a Emirates de voar para ao México e solicitou a intervenção da Comissão Federal de Concorrência Econômica (Cofece). No processo aberto, a companhia aérea solicita ao Ministério das Comunicações e Transportes que aplique o artigo 43 da Lei Geral de Aviação Civil e solicite a opinião da Cofece sobre as condições efetivas da competição.  O objetivo é barrar a operação da Emirates para a Cidade do México.

A Aeromexico reclama que a  Emirates recebe subsídios do governo de seu país, os Emirados Árabes Unidos, o que torna a entrada dessa companhia a qualquer mercado injusto. Por sua vez, a empresa árabe nega essas alegações argumentando que seu modelo de negócios não depende da remissão de pagamentos em seu país de origem. 

Atualmente, a Direção Geral de Aviação Civil está analisando a possível entrada da Emirates no mercado mexicano na rota Dubai-Barcelona-México e responderá após 31 de agosto. A companhia emiradense já anunciou o início das operações a partir de 9 de dezembro e oferece bilhetes em classe turística para a rota México-Barcelona por um custo que varia de 22 mil a 29 mil pesos . A Aeroméxico oferece a mesma rota com uma média de 28 mil pesos. 

Como parte do processo, a Aeromexico também anunciou que demitiria parte da sua força de trabalho caso a Emirates entre na rota.

Não é primeira vez que isso acontece, essa rota demorou a sair justamente por conta das disputas de anos entre as duas empresas. Até esse ano, a Aeromexico tinha levado a melhor, mas, desta vez, a Emirates se aproveitou de um Direito de Liberdade para conquistar seu espaço. Leia mais sobre isso no link abaixo.

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.