Estrela de ‘reality show’ multado por desrespeitar o comandante de um voo internacional

Foto Maryland GovPics, CC BY 2.0, via Wikimedia

Um concorrente do “reality show” da Netflix “Too Hot to Handle”, que também é filho da ex-procuradora-geral da Grã-Bretanha, foi multado em US$ 4.000 por abusar da tripulação de cabine e desrespeitar uma ordem do piloto num voo da British Airways de Miami para Londres.

Segundo a BBC, Matthew Mawhinney, de 29 anos, se confessou culpado à Corte de Magistrados de Uxbridge na sexta-feira (30) de uma acusação de “não obedecer aos comandos legais de um piloto”.

O jovem, cuja mãe, Patrícia Scotland, é a baronesa “Scotland de Asthal” e atual secretária-geral da Comunidade Britânica, também admitiu “usar palavras e comportamento ameaçador, abusivo ou insultuoso” em relação à tripulação de cabine durante o voo de quase nove horas em 7 de fevereiro.

Ele estava voltando para Londres depois de encerrar as filmagens do “reality show” no luxo das Ilhas Turks e Caicos. Testemunhas dizem que Mawhinney e vários outros competidores foram vistos tomando Margaritas no Aeroporto Internacional de Miami enquanto esperavam por sua conexão para Londres.

O que houve

O problema começou depois que o jovem e mais dois amigos, foram repetidamente solicitados a colocar suas máscaras faciais. Diante de um comportamento agressivo, o álcool foi cortado por ordem do comandante e o trio recebeu uma advertência por escrito assinada pelo próprio piloto.

“Vá e f*, veja quem é minha mãe – Baronesa Scotland”, Mawhinney supostamente gritou para a tripulação quando foi informado de que não seria servido mais álcool. “Eu sou um portador de Golden Card, vá buscar uma bebida para mim”, ele teria gritado, segundo os comissários.

Além disso, enquanto os sinais dos cintos de segurança estavam acesos, Mawhinney ignorou as instruções dos membros da tripulação para permanecerem sentados e começou a fazer flexões no corredor. Bêbados, eles também ameaçaram fazer de tudo para que os comissários perdessem seus empregos, além de haver-lhes ofendido com palavras de baixo calão.

Em uma carta ao tribunal, Mawhinney disse que o incidente foi “a coisa mais vergonhosa e embaraçosa que já me aconteceu”. Como parte das multas, cada um dos três jovens também foi obrigado a pagar £600 aos dois tripulantes de cabine ofendidos.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Pilotos surpreendem um menino que viajava sozinho pela primeira vez

0
Ser criança e viajar desacompanhado pode ser uma das primeiras grandes aventuras de uma pessoa, e com certeza foi a de Grant.