Estrela do UFC invade a cabine do avião para filmar o comandante sem máscara

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

O ex-campeão peso galo do UFC Cody Garbrandt foi expulso de um voo da Southwest Airlines na quinta-feira (4) com seu filho de dois anos, que não usaria a máscara. Irritado, ele postou sua história no Instagram, junto com vídeos da tripulação, numa tentativa de mostrar quem lhe expulsou da aeronave.

Ele não achou justo que seu filho pequeno tivesse que usar uma máscara, enquanto os pilotos não estavam mascarados. 

Um parêntese aqui. Na verdade, os pilotos não são obrigados a usar máscaras enquanto estiverem na cabine por questão de uso da máscara de oxigênio em caso de descompressão, embora sejam obrigados a fazê-lo durante seu percurso pelo aeroporto, na área do portão e ao embarcar na aeronave.

Em seu perfil na rede social, Garbrandt escreveu: “F*** @southwestair fui expulso porque meu filho de 2 anos não colocava a máscara no rosto. Este comissário de bordo covarde se escondeu no banheiro como uma cadela. Se eu fosse um tripulante de cabine enfrentando um lutador do UFC irritado, gostaria de sonhar que ficaria em pé, mas…”.

Depois de tentar ir atrás do comissário que lhe expulsou, o lutador seguiu para fora da aeronave, mas não sem antes filmar os rostos de todos os demais tripulantes. Em certo momento, ele surpreende os pilotos, invadindo a cabine para lhes filmar e mostrar que estavam sem máscara. É possível notar a surpresa na cabine ao receber a visita de Garbrandt – vídeo abaixo.

A Southwest citou o “decreto federal” em sua resposta, dizendo: “Lamentamos que esta família tenha sofrido qualquer inconveniente durante a viagem. No entanto, a lei exige que a Southwest garanta que todas as pessoas com 2 anos ou mais usem máscara o tempo todo durante o voo, inclusive durante o embarque e o desembarque. Nessa situação, os passageiros optaram por não voar pela Southwest, sendo oferecido o reembolso total de suas passagens”.

Segundo a ESPN, Cody Garbrandt já teve Covid-19, com sintomas que duraram meses após o teste ser positivo. Isso o impediu de desafiar o brasileiro Deiveson Figueiredo, que também tinha testado positivo para Covid-19.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Pilotos estão proibidos de fazer jejum religioso durante voos por medo...

0
A Pakistan International Airlines (PIA) proibiu seus pilotos e comissários de voarem em jejum, por temor de que a tripulação não seja capaz