Estudo de Harvard sobre máscara em voos indica proteção significativa contra Covid-19

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Passageiro Comissário Máscara a Bordo
Imagem: Delta Air Lines

As máscaras faciais são uma parte essencial de uma estratégia para manter os passageiros seguros e reduzir a transmissão de Covid-19 durante as viagens aéreas, de acordo com um boletim técnico publicado no último dia 14 de setembro por professores da Escola de Saúde Pública TH Chan de Harvard.

As conclusões do estudo fazem referência a pesquisas recentes que sugerem que o uso universal de máscaras em ambientes como o de aeronaves pode reduzir o risco de infecção por partículas respiratórias para menos de 1%.

“O uso de máscaras faciais é extremamente importante em todo o processo de viagem aérea, desde a entrada no aeroporto para embarque até a saída do aeroporto de destino”, segundo o relatório de Harvard.

Quando o uso de máscaras é implementado com outras medidas incorporadas às operações de aeronaves, como aumento da ventilação com filtragem HEPA na aeronave e desinfecção de superfícies, essas intervenções oferecem proteção significativa contra a aquisição de Covid-19 por meio de viagens aéreas.

O boletim de Harvard, que é parte de um conjunto de recomendações baseadas em evidências para reduzir os riscos para a saúde pública de voar durante a pandemia de Covid-19, também cita outro relatório que descreve dois passageiros positivos para Covid-19 que viajaram em um voo de 15 horas com 350 outros passageiros. Ambos usavam máscaras e ninguém mais no voo foi infectado.

“Não há dúvida de que usar uma máscara facial é uma das maneiras mais importantes de se manter seguro no aeroporto e a bordo, e é por isso que fomos tão rápidos em incorporá-la em nossa abordagem para proteger nossos clientes e funcionários”, disse o Diretor de Experiência do Cliente da Delta Air Lines, Bill Lentsch. A companhia aérea foi uma das primeiras a adotar o uso de máscaras nos voos.

Até agora, mais de 300 pessoas foram banidas de voos futuros da Delta por não atenderem a essa precaução crítica de segurança.

Com informações da Delta Air Lines e da Escola de Saúde Pública TH Chan de Harvard

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias