Etihad Airways diz à equipe para se vacinar ou ficar sem salário se pegar Covid

CEO da Etihad foi o primeiro a se vacinar

Há exatamente um mês, a empresa aérea emiradense Etihad Airways, com sede em Abu Dhabi, passou a oferecer gratuitamente aos seus funcionários a vacina da Sinopharm contra a Covid-19. A princípio, a vacinação era voluntária, mas, passado um mês, parece que a empresa aérea quer influenciar a escolha de seus funcionários.

Segundo relato do Paddle Your Own Kanoo, site especializado em temas relacionados à contratação de comissários de bordo, a empresa aérea enviou um comunicado interno em que disse aos funcionários que, caso se recusem a receber a vacina, eles poderão perder alguns benefícios, inclusive parte dos direitos, durante o período em que ficarem ausentes, em recuperação.

“Os funcionários não vacinados devem usar as férias anuais para cobrir o tempo de afastamento do trabalho devido ao COVID”, dizia o memorando interno. Agora, “se você for vacinado e com teste positivo, então você será imediatamente colocado em licença (este é um tipo de licença especial paga)”, continua.

O presidente-executivo da Etihad Airways, Tony Douglas, quis dar o exemplo ao receber a primeira dose da vacina Sinopharm em janeiro. A mesma já foi disponibilizada para todos os funcionários no centro de saúde da própria companhia aérea.

A empresa não respondeu a um pedido de comentário sobre a nova política e não respondeu a perguntas como quantos funcionários já haviam sido vacinados e quando a companhia aérea esperava que sua campanha de vacinação fosse concluída.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias