EUA amplia lista de ‘viagens não recomendadas’ e mantém Brasil

flying airplane
Foto de Lucas Allmann via Pexels.com

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, em inglês) revisou a lista destinos que devem ser evitados por causa da alta incidência de casos de Covid-19. O país incluiu outros 16 destinos no “Nível 4: Risco Muito Alto”, categoria na qual o Brasil foi mantido, apesar da queda na média de casos nas últimas semanas.

De acordo com o órgão, os cidadãos norte-americanos são aconselhados a não viajar para países com mais de 500 casos de Covid-19 por grupo de 100 mil habitantes nos últimos 28 dias. O Brasil possui, atualmente, mais de 9 mil casos da doença nessa contabilidade, sendo considerado de alto risco.

Na revisão de agosto, foram incluídos países como Grécia, Irlanda e Malta, além de destinos de férias, como São Martin e as Ilhas Virgens, no Caribe. Além do Brasil, o CDC manteve Portugal, Reino Unido, Espanha e França. O CDC recomenda que viagens para esses países só devem ser realizadas em caso de extrema necessidade e somente por pessoas totalmente vacinadas

Países considerados de alto risco de contaminação por COVID-19. Aumento de casos entre não vacinados ampliou lista

Em relação ao Brasil, o órgão faz um alerta adicional para que nosso país seja evitado mesmo por aqueles com imunização completa. “Devido à situação atual no Brasil, mesmo viajantes totalmente vacinados podem estar em risco de contrair e disseminar variantes do COVID-19”, alerta.

Confira a lista completa aqui.

“Mesmo vacinados devem evitar viagens ao Brasil”, alerta o CDC. IMAGEM: CDC
Fabio Farias
Jornalista e curioso por natureza. Passou um terço da vida entre aeroportos e aviões. Segue a aviação e é seguido por ela.

Veja outras histórias

Chega pela 1ª vez ao Brasil o avião A350-1000 da British...

0
Este início de dezembro traz dois marcos importantes para as operações da empresa britânica British Airways no Brasil.