Ex-CEO da Boeing recebe US$ 62 mi no mesmo dia em que 2.800 funcionários são demitidos

O recém-demitido CEO da Boeing está deixando a empresa com um pacote no valor de US $ 62 milhões, informou a empresa na sexta-feira; poucas horas depois de 2.800 trabalhadores perderem seus empregos devido à paralisação na produção do 737 Max.

Spirit Boeing
Funcionários da Spirit Aerosystems perderam seus empregos

Os detalhes de pagamento de Dennis Muilenburg, que foi deposto da Boeing no final de dezembro, foram divulgados em um documento na Comissão de Valores Mobiliários dos EUA.

Em sua partida, a Boeing retirou seu bônus, qualquer indenização e outros incentivos no valor de quase US$ 15 milhões. No entanto, isso ainda o deixou com um pacote de despedida de US$ 62 milhões composto por ações da Boeing, pagamentos de pensões e outras contribuições diferidas.

Muilenburg perdeu o emprego devido à desastrosa gestão de dois acidentes fatais do Boeing pelo 737 MAX, no qual 346 pessoas morreram. O jato foi ‘groundeado” há dez meses, em março de 2019 e não tem data fixa para retornar ao serviço. Além disso, a Boeing parou de construir novos aviões.

Ex-CEO da Boeing, Dennis Muillenburg

Uma mão na frente e a outra atrás

Enquanto isso, os trabalhadores da cadeia de suprimentos da Boeing foram demitidos sem nenhum tipo de compensação.

Na sexta-feira, a Spirit AeroSystems, fabricante do Kansas, que obtém mais da metade de sua receita com o 737 Max, anunciou demissões de 2.800 trabalhadores em sua instalação em Wichita.

Quando a Boeing congelou a linha de produção do 737 Max, ela prometeu não demitir nenhum de seus funcionários. Mas isso se mostrou devastador para fornecedores como a Spirit, que afirmavam em comunicado que o congelamento da produção lhes prejudicaria sobremaneira.

Planta da Spirit com fuselagens do MAX estocadas

“A Spirit está adotando essa ação por causa da suspensão da produção do 737 MAX e da incerteza contínua sobre o momento em que a produção será retomada e com que nível isso acontecerá”, afirmou o comunicado.

A Spirit disse que planeja demitir um número não especificado de trabalhadores em duas fábricas em Oklahoma, e também pode precisar demitir mais trabalhadores em sua base de Wichita se a produção do 737 Max não recomeçar nos ptóximos meses.

Que país é esse

A compensação do ex-executivo irritou parlamentares e familiares de vítimas dos acidentes.

“Então 346 pessoas morreram, Dennis Muilenburg pressionou os órgãos reguladores e colocou os lucros à frente da segurança de passageiros, pilotos e comissários de bordo, e agora ele vai ficar com mais US$ 62 milhões. Isso é corrupção, pura e simplesmente”, disse a senadora dos EUA Elizabeth Warren à NBC News.

O representante dos EUA Peter DeFazio, que preside o Comitê de Transporte Doméstico, disse que as atas de uma reunião de junho de 2013 mostraram que a Boeing procurava evitar requisitos caros de treinamento e simulador, enganando os reguladores sobre um sistema anti-estol chamado MCAS, que mais tarde estava ligado aos dois acidentes que ocorreram.

“É incrivelmente emocionante ver o homem no centro de nossa perda se afastar com uma recompensa”, disse Zipporah Kuria, cujo pai de 55 anos morreu no segundo acidente do MAX.

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.