Executivo de empresa aérea some com avião Airbus A310 e o vende sem dar explicações

Nos dias atuais, grandes aeronaves de passageiros geralmente são bem rastreadas e monitoradas. No entanto, parece que, em algum momento, o paradeiro de um Airbus A310 da Pakistan International Airlines (PIA) tornou-se um mistério.

Foto de Faisal Akram via Wikimedia Commons

Agora, segundo o Pakistan Today relata, citando documentos judiciais, o ex-CEO da Pakistan International Airlines (PIA) esteve envolvido no sumiço da aeronave, que teria sido levada para a Alemanha, onde foi vendida por um total de US$ 1,4 milhão.

O assunto veio à tona e criou uma grande polêmica depois que a venda do Airbus chamou a atenção da Suprema Corte. Enquanto julgava um processo relacionado com corrupção na companhia estatal paquistanesa, os juízes não entenderam como o avião, uma propriedade pública, poderia ter sido vendido sem aprovações e sem rastreamento adequado dos valores envolvidos.

Conta a lenda…

A investigação aponta que o Airbus A310 teria sido levado por seu ex-CEO Bernd Hildenbrand à Alemanha, onde foi vendido por 200 milhões de rúpias paquistanesas – o equivalente a US$ 1,2 milhão. Além disso, antes da venda, o avião rendeu outros US$ 200.000 ao ser alugado para uma produtora de cinema.

O presidente da Suprema Corte, Gulzar Ahmed, não estava convencido sobre o desfecho do processo e expressou surpresa com a atitude informal da PIA, questionando se esses incidentes já aconteceram em outras companhias aéreas do mundo onde o CEO vende um avião “por fora”, sem prestar contas adequadamente.

Várias outras informações conflitantes foram identificadas nessa história e o então CEO, Bernd Hildenbrand está sendo investigado por peculato por não declarar o valor real da venda das aeronaves, para que pudesse embolsar a diferença. Por sua vez, a companhia aérea, em sua resposta, afirmou que está cooperando na investigação.

Detalhes adicionais

Tendo sido supostamente vendido em 2016 na Alemanha, a aeronave foi fretada por uma empresa britânica em 2017 para uso em um filme. O filme foi rodado em Malta e, depois disso, a aeronave voou para a Alemanha novamente, onde foi encaminhada ao museu do aeroporto de Leipzig-Halle. Os relatórios obtidos pelo Pakistan Today indicam que a aeronave de 30 anos não estava mais voando, mas sim armazenada.

O A310 envolvido no caso fez seu primeiro voo em 1992 e tem o registro AP-BEQ. Atualmente, os registros mostram que a aeronave ainda é propriedade do aeroporto de Leipzig.

https://www.aeroin.net/no-inicio-a-gigante-emirates-teve-que-se-apoiar-na-pia-para-sobreviver/
Carlos Roman
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Entre no Embraer 195 da Azul e veja como ficou ao...

0
Imagens de como ficou o interior da aeronave Embraer 195 e também de como a carga é distribuída ao longo do espaço disponibilizado pela modificação.