Início Aviação Militar Exercício da FAB prepara pilotos para operações em pistas críticas

Exercício da FAB prepara pilotos para operações em pistas críticas

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

C-98 Caravan da FAB – IMAGEM: Tenentes Dantoniele e Nijeslchi/7º ETA

Os Esquadrões de Transporte Aéreo Tracajá (1º ETA) e Cobra (7º ETA) concluíram na terça-feira, 10, o Exercício Técnico (EXTEC) Pista Crítica – Fase 2. As unidades militares estão localizadas, respectivamente, na Ala 9, em Belém (PA), e na Ala 8, em Manaus (AM),

O treinamento, iniciado no dia 4 de novembro, foi sediado no Destacamento de Aeronáutica de São Gabriel da Cachoeira (AM), Organização Militar da Força Aérea Brasileira (FAB) localizada no extremo norte do Brasil.

O Exercício foi um complemento da primeira etapa, realizada em Boa Vista (RR) durante o mês de julho, e somou mais de 800 treinamentos de pouso curto.

Cerca de 60 tripulantes, entre pilotos e mecânicos de voo, receberam instruções e adestramento, de forma a manter a operacionalidade na aeronave C-98 Caravan para pousos e decolagens nas pistas de Bonfim (RR), Normandia (RR), Surucucu (RR), Uiramutã (RR), Maturacá (AM), Querari (AM), Tunuí (AM) e Pari-Cachoeira (AM), todas localizadas em Pelotões Especiais de Fronteiras do Exército Brasileiro.

“Após dois anos de implantação, tenho a certeza de que valeu a pena o esforço para realizar um Exercício nos mais distantes rincões da nossa Amazônia, onde superamos todas as dificuldades logísticas, operacionais e de comunicação e controle. Graças à reestruturação da Força, estamos entregando pilotos prontos para enfrentar as mais restritas pistas do Brasil”, disse o Comandante do Esquadrão Tracajá, Tenente-Coronel Aviador Lázaro de Andrade Stallone.

O Tenente Aviador Matheus Lima Mendes Alves, do 7° ETA, que também participou da primeira fase do Exercício, destacou o ganho operacional advindo de todo o EXTEC. “Considero que o treinamento foi muito válido para o crescimento dos Esquadrões como um todo. Com certeza estou mais preparado e confiante para, no futuro, operar em pistas críticas e semi-preparadas”, ressaltou. 

A Fase II do EXTEC completa o pacote de treinamento em pistas críticas para o aprimoramento das tripulações, em especial dos pilotos oriundos do Esquadrão Rumba (1°/5° GAV), como destacou o Tenente-Coronel Aviador Rodrigo Fonseca da Silva Rosa. “A segunda fase do exercício ratifica a importância dos tripulantes se capacitarem em pistas críticas, possibilitando assim a continuidade da integração do território brasileiro. O Exercício congratula com sucesso e segurança todo o planejamento dos Esquadrões Cobra e Tracajá para o ano de 2020”, concluiu o Comandante do 7° ETA.

Informações da FAB – 7º ETA, por Tenentes Dantoniele e Nijeslchi

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Sair da versão mobile