Exército recupera jatinho do narcotráfico e decola com ele do garimpo

Em um vídeo impressionante, o Exército da Guatemala decola de um garimpo com um “jatinho” Hawker que pertencia aos narcotraficantes.

Jatinho Hakwer

As imagens impressionam e mostram a robustez do Hawker 800, que decola sem maiores dificuldades de uma pista de terra e totalmente ondulada, em meio ao garimpo, no município de San Andrés, na Guatemala.

O Exército da Guatemala, em nota oficial, informou que os radares da Força Aérea local avistaram uma violação do espaço aéreo, e o Exército foi acionado para ver onde a aeronave tinha ido.

Dotados de um helicoptéro Huey e alguns soldados, as forças armadas guatemaltecas chegaram ao local e apreenderam o Hawker, além de armas e drogas. Não foi informado se alguém foi preso.

Para tirar o jato dali e levar até um pátio onde ele ficaria retido, o Exército só tinha uma forma: voando. Afinal, se ele pousou ali é porque ele também consegue decolar. As imagens desse resgate são muito interessantes.

Clonagem do Cartel

Jatinho Tráfico
Soldados da Guatemala guardam o jato, que foi retirado do garimpo por um piloto da Força Aérea Guatemalteca

Nos últimos meses apareceram na internet fotos de vários tipos de jatos executivos pertencentes a cartéis, principalmente do México, como os Astecas e Los Zetas, nas mais diferentes situações e cenários.

Na maioria das vezes, estes jatos são comprados nos EUA e registrados em algum país latino, e depois sua matrícula é alterada.

Foi o caso deste Hawker. Em uma rápida pesquisa no site da FAA – Agência de Aviação Civil dos EUA – encontramos que a matrícula N818LD pertence realmente a um Hawker, porém do modelo 700, não do 800A como o que foi apreendido.

Registro oficial do jato na FAA

A dona do Hawker 700 (o verdadeiro) é a Central Virginia Aviation, que inclusive está vendendo a aeronave, que tem uma pintura totalmente diferente, você pode conferir na imagem abaixo ou então clicando aqui.

Esta prática de clonagem é uma tentativa de ludibriar as autoridades americanas quando os jatos carregados de droga são fotografados por civis ou militares, ainda em território mexicano. Sem saber a matrícula correta, fica difícil rastrear o verdadeiro dono do avião apenas pela foto, para quem foi feita a transação de compra, por exemplo.

Anúncio de venda do jato

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.