Expomarte 2018: confira como foi a segunda edição no Campo de Marte

Texto: Larissa Dantas
Imagens: Luis Neves e Larissa Dantas

A Expomarte completou sua segunda edição na última semana, entre os dias 5 e 7 de julho, no Campo de Marte, sob organização da Delta Fox. A feira pode parecer nova, mas seu comandante Décio Corrêa já organiza feiras do setor aeronáutico há mais de 25 anos. Este ano, além dos expositores voltados para aviação de asa fixa e rotativa, houve também exposição de carros antigos e aerodesportos, como paramotor e balão.




Dados preliminares fornecidos pela organização mostram a força da recém-chegada feira ao Campo de Marte. Foram por volta de 6 mil visitantes nos três dias de feira, 60 expositores e mais de 100 marcas presentes. A feira destaca-se principalmente por sua vocação para negócios do segmento de serviços aeronáuticos, tais como seguros para aeronaves, oficinas, compra e venda de peças, interiores e soluções digitais especializadas no ramo. Confira conosco o que foi destaque na feira deste ano.

Cirrus

A fabricante, que é hoje uma das maiores no segmento de aviões monomotores a pistão do mundo, trouxe à Expomarte a sua turnê Cirrus Experience, que vem sendo apresentada em diversos eventos e aeródromos. A turnê tem por finalidade divulgar a geração 6 dos modelos SR22 e SR22T, que receberam versão exclusiva para o mercado brasileiro no fim de 2017, além do audacioso jato executivo monomotor Vision Jet.

Hangarar

A Hangarar é uma startup voltada à aviação geral. Através do site www.hangarar.com.br é possível fazer uso de um assistente online totalmente gratuito para o operador. A ferramenta fornece cotações e agendamento de serviços como combustível, hangaragem, pernoite e muitos outros em todo o território nacional. A Hangarar prevê que no segundo semestre já possuirá prestadores de serviço disponíveis também na Colômbia, Argentina e Uruguai.




Embraer

Em meio à notícia da concretização da joint-venture entre a Boeing e a Embraer, a fabricante brasileira esteve presente na feira com o Phenom 100. O modelo foi por anos o jato mais vendido do mundo, o que ajudou a colocar a Embraer como a terceira maior fabricante de jatos executivos do mundo.

Synerjet / Pilatus

A Synerjet, atualmente distribuidora exclusiva das aeronaves executivas da indústria suíça Pilatus Aircraft para toda América Latina compareceu a Expomarte levando o PC-12, considerada a aeronave com os mais altos índices de segurança no segmento dos turboélices, inclusive em relação aos bimotores. Mais de 1200 aeronaves já foram vendidas em todo mundo, mercado conquistado graças a sua versatilidade, desempenho e confiabilidade.

A mudança mais notável no PC-12 NG em 2016 é o novo padrão da hélice, agora com cinco pás de material composto de grafite. Desenvolvido especialmente para o PC-12 NG pela Hartzell, esta nova hélice reduz os níveis de ruído, melhora o desempenho na decolagem e na subida, reduz os custos de manutenção de ciclos da aeronave, e é facilmente reparável.

William e Itagiba

Com 42 anos de tradição no mercado de interiores, esta dupla estava em casa, já que tudo começou lá mesmo no Campo de Marte. Visando sempre a segurança operacional, todo material utilizado nas aeronaves de asa fixa e rotativa é certificado e acompanha laudos de inflamabilidade. Além dos materiais de primeira linha para carpetes e estofados, William e Itagiba também fornecem capas com proteção térmica para a aeronave e motores, além de bloqueios de hélice.

Remaer / Vulcanair

A Remaer iniciou seus trabalhos em 1985. Nessas mais de três décadas a empresa cresceu e se estabeleceu no mercado como uma prestadora de serviços aeronáuticos, com sede no aeroporto de Sorocaba, atualmente um ponto de referência na área de manutenção da aviação executiva no Brasil.




A empresa representante da Vulcanair levou o P68 e sua variante Observer, aeronave de seis lugares, dois motores, asa alta, trem de pouso fixo, perfeitamente desenhada para o prazer de apreciar a vista, graças a sua visibilidade ‘tipo-helicóptero’ propiciada pelo seu ‘nariz’ transparente. Esta caraterística incomum em aeronaves de asa fixa permite que ela possa desempenhar papéis de patrulhamento e de observação como um helicóptero, mas possui custos de aquisição e operação muito mais baixos.

Barata Aviation

A empresa Londrinense marcou presença pela segunda vez na feira, com um grande stand cheio de peças e prontos para fazer negócio. Com a missão de “manter o cliente sempre nas nuvens”, a Barata Aviation recebe containeres regularmente com peças variadas e estão finalizando a construção de seu mais novo hangar no aeródromo 14 Bis, na Zona Norte de Londrina.

Airtrends

Sob comando de Daniel Gonçalves, a Airtrends une profissionais com grande experiência na aviação comercial a linhas aéreas, empresas de táxi aéreo e operadores em geral, provendo serviços de acompanhamento de revisões, gestão de devolução de aeronaves, reparos estruturais, inspeções não destrutivas e traslado de aeronaves.




Diamond Aviação

A Diamond Aviação é o único centro de serviço autorizado das hélices Hartzell e MacCauley no Brasil, além de atender também às hélices da alemã MT-Propeller. A Diamond é focada exclusivamente em serviços relacionados a hélices aeronáuticas, fornecendo desde revisões até tratamentos superficiais e ensaios não destrutivos.

VMF Turbinas

Com mais de 20 anos de experiência, a VMF responde às necessidades do mercado em relação à manutenção e reparo de turbinas e oferece ampla gama de opções ao operador na troca da sua turbina, já que são desvinculados de qualquer oficina especializada ou fornecedor específico de peças e partes. Localizado no aeroporto de Sorocaba, atualmente o centro de serviços conta com o maior estoque de turbinas PT6A do Brasil.

BR Aviation

O maior stand da área coberta foi o ponto preferido para descontrair. A posição da BR Aviation privilegiava o encontro dos expositores e visitantes, centralizado, sempre com muitos petiscos e bebidas para os convidados. Foi a escolha para assistir (mesmo que com tristeza na última sexta-feira) aos jogos da copa.

Além de todas as atrações e estandes, andando pela feira encontramos uma personagem simpática e rara: uma mulher mecânica de aeronaves. Krysia tem apenas 23 anos e já estuda aviação há 6. De família militar, sempre teve contato com aeronaves e a paixão veio da infância: “via um helicóptero e dizia que queria mexer naquilo, mesmo sem saber o que era!”, conta, rindo.

Quando Krysia estava no ensino médio, a EMCA (Escola Municipal De Ciências Aeronáuticas Eng. João Ortiz) fez uma divulgação em sua escola e ela viu ali sua oportunidade: prestou a prova e logo passou. De lá para cá, não parou. Apesar da pouca idade, já trabalhou no Batalhão de Manutenção de Exército e hoje atua no Aeroclube Regional de Taubaté. E ela não para de estudar: agora está finalizando o curso de aviônicos.




Muitos negócios e networking marcaram a segunda edição da feira, que promete chegar em 2019 com ainda mais novidades, mais expositores e mais aeronaves. Se você não pôde comparecer a esta edição, separamos um tour virtual para você se sentir lá junto com a gente. Confira através deste link.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias