Início Acidentes e Incidentes FAA emite a diretriz emergencial sobre inspeção do motor PW do Boeing...

FAA emite a diretriz emergencial sobre inspeção do motor PW do Boeing 777, veja o que diz

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Motor PW4074 – Imagem: Noriko YAMAMOTO / CC BY 2.0, via Wikimedia Commons

Conforme anunciado previamente pela Administração Federal de Aviação (FAA) dos Estados Unidos, após a falha em voo do fan do motor Pratt & Whitney PW4000 do Boeing 777 da United Airlines, a agência reguladora preparava uma Diretriz de Aeronavegabilidade (AD) com respeito ao assunto da ocorrência.

Esse processo é comum na aviação quando há um acidente ou incidente grave como este, registrado no último sábado (20) sobre a cidade de Denver (EUA): inicialmente ocorre a suspensão dos voos, para que uma avaliação inicial seja feita sobre a possibilidade ou não de uma intervenção de manutenção que garanta a condição de volta segura dos aviões ao céu; após essa avaliação, caso seja determinado que existe essa condição segura, uma Diretriz de Aeronavegabilidade é emitida com as instruções para a inspeção e/ou manutenção, conforme a situação.

Diretrizes de Aeronavegabilidade são documentos que, como o próprio nome descreve, dão instruções que limitam a aeronavegabilidade do avião, ou seja, ele fica proibido de decolar se sua manutenção não estiver plenamente de acordo com os requisitos do documento.

A diretriz referente à condição dos motores da série 4000 da Pratt & Whitney foi emitida pela FAA na terça-feira, 23, e descreve um procedimento de inspeção a ser cumprido em todos os motores afetados, para que os Boeings 777 que os utilizam possam voltar às operações.

Veja a seguir todos os detalhes apresentados na Diretriz Emergencial.

Observação: a AD é classificada como “emergencial” porque foi emitida de forma preliminar em virtude da urgência de se obter um procedimento para retornar as aeronaves com segurança aos voos, podendo depois haver a emissão de uma nova diretriz, dessa vez não emergencial, com análises e procedimentos adicionais decorrentes da investigação.

Nota: em termos técnicos, o “fan” (rotor frontal) do motor é chamado de “primeiro estágio do compressor de baixa pressão (LPC)”.

AD 2021-05-51

A Diretriz de Aeronavegabilidade de Emergência (AD) 2021-05-51 é enviada aos proprietários e operadores de motores turbofan Pratt & Whitney Division (PW) modelos PW4074, PW4074D, PW4077, PW4077D, PW4084D, PW4090 e PW4090-3.

A ocorrência

Esta AD de emergência foi motivada pela falha em voo de palheta do primeiro estágio do compressor de baixa pressão (LPC) em um motor turbofan modelo PW4077, resultando em um incêndio do motor durante o voo. Esta condição, se não for tratada, pode resultar na liberação da palheta do primeiro estágio do LPC, com danos ao motor e danos ao avião.

Informações de serviço relevantes

A FAA revisou o Boletim de Serviço de Alerta (ASB) Pratt & Whitney PW4G-112-A72-268, Revisão nº 7, datada de 6 de setembro de 2018. Este ASB especifica os procedimentos para a execução de inspeções de imagem termoacústica (TAI) de palhetas do primeiro estágio do LPC.

Determinação da FAA

A FAA está emitindo esta AD porque a agência determinou que a condição insegura descrita anteriormente é provável que exista ou se desenvolva em outros produtos do mesmo tipo de projeto.

Requisitos da AD

Esta AD requer a realização de uma inspeção TAI para trincas em certas palhetas do primeiro estágio do LPC e remoção das palhetas que falharem na inspeção.

Ação Provisória

A FAA considera esta AD como uma ação provisória. A FAA antecipa que mais ações virão em AD subsequente.

Data de Vigência

Esta AD de emergência entra em vigor assim que recebida.

Aplicabilidade

Esta AD se aplica a motores turbofan Pratt & Whitney Division (PW) modelos

PW4074,
– PW4074D,
– PW4077,
– PW4077D,
– PW4084D,
– PW4090 e
– PW4090-3

que tenham palhetas de número de identificação

52A241,
– 55A801,
– 55A801-001,
– 55A901,
– 55A901-001,
– 56A201,
– 56A201-001 ou
– 56A221

instaladas no primeiro estágio do compressor de baixa pressão (LPC).

Ações Requeridas

(1) Antes do próximo voo, execute uma inspeção de imagem termoacústica (TAI) das palhetas do primeiro estágio do LPC quanto a trincas usando um método aprovado pela FAA.

(2) Se qualquer palheta do primeiro estágio do LPC falhar na inspeção exigida pelo parágrafo (1) desta AD, retire a palheta de serviço e substitua por uma peça elegível à instalação antes do próximo voo.

Definição

Para os fins desta AD, uma “peça elegível à instalação” é uma palheta do primeiro estágio do LPC que tenha passado na inspeção exigida por esta AD.

Com informações da FAA

Sair da versão mobile