FAA exige que a Boeing refaça os manuais de voo do 777X e 737 MAX 10

A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) pediu para que a Boeing reescreva os manuais de voo do 777X e o 737 MAX 10 para incluir procedimentos detalhados em caso de emergência, reportou o The Seattle Times.

O objetivo do regulador é que os documentos incorporem formalmente os procedimentos e checklists que a tripulação deve seguir para lidar com os tipos de emergências que levaram às quedas do Boeing 737 MAX no passado.

Apesar desses procedimentos já estarem incluídos em documentos das companhias aéreas individuais para o treinamento de pilotos, eles nem sempre são monitorados pelos reguladores durante o processo de certificação inicial de aeronaves e podem variar entre as companhias aéreas ao redor do mundo.

O objetivo da FAA é que exista algo formal e padrão de fábrica, que faça parte de sua certificação para os modelos. Por seu lado, a fabricante norte-americana Boeing disse que não acredita que essa exigência atrasará a certificação das aeronaves, cujos cronogramas já estão bastante atrasados.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Motor PW P&W GTF PW1100G

Nova ferramenta identifica fenômeno antes que ele destrua o motor do...

0
Motores de combustão, como os de aeronaves, permanecem sob risco de danos catastróficos por um fenômeno chamado "oscilações de combustão".