Família Ryan vai criar a “Ryanair do gelo” a partir de outubro

A Ryanair foi o maior dos feitos da família Ryan até aqui

A Islândia foi escolhida para acolher uma nova companhia aérea a partir do outono de 2019, com a ajuda da família Ryan. A nova operadora será financiada pela Avianta Capital, um fundo de investimento irlandês gerenciado por Aislinn Whittley-Ryan, juntamente com a Neo, uma empresa de propriedade de ex-executivos da falida WOW.

A transportadora, atualmente apelidado de WAB Air, será estabelecida sobre os fundamentos da extinta WOW e com planos iniciais de operar seis aviões nos primeiros 12 meses, voando para 14 destinos europeus e norte- americanos no conceito low cost, low fare. Além disso, a companhia aérea pretende transportar 1 milhão de passageiros com um faturamento de US$ 158 milhões em seu primeiro ano.

A WOW foi uma low-cost islandesa que cessou operações no começo de 2019

Conhecida como ‘terra do gelo’ (Iceland), o país insular possui uma localização privilegiada entre e a Europa e a América do Norte e pretende trabalhar fortemente nessas conexões como maior fonte de receita. De início, a Avianta Capital, que deterá 75% do capital da empresa, planeja investir US$ 40 milhões com os fundos parcialmente protegidos de dois bancos islandeses. O restante será proveniente de um banco suíço.

O movimento é parte da estratégia da Ryanair de expandir seu domínio entre as low-cost europeias. Recentemente, a empresa repassou algumas aeronaves para sua recém-criada operação maltesa.

A empresa, em seu comunicado ao mercado, enfatizou que o antigo CEO da WOW, o polêmico Sr. Skuli Mogensen, não está envolvido com o projeto.

Com informações da Avianta Capital e adaptações

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.