Fatalidade: mais um cão morre a bordo e Latam suspende transporte de pets no Brasil

Depois do caso da morte de um cão durante um voo de São Paulo ao Rio de Janeiro, o registro de mais uma fatalidade de pet a bordo levou a Latam a decidir suspender o transporte de animais durante 30 dias.

Segundo o g1, o anúncio ocorreu devido à morte de um cão da raça American Bully na última quinta-feira, dia 14 de outubro. O pet morreu em um voo entre Guarulhos e Aracaju.

De acordo com a linha aérea, em laudo emitido pela equipe veterinária que realizou o atendimento do cão, concluiu-se que ele roeu o kennel de madeira (caixa transportadora) em que estava sendo transportado e se asfixiou.

“A Latam já vinha fazendo uma análise profunda de todos os procedimentos deste tipo de transporte, e neste lamentável evento cumpriu todos os processos de forma correta. Diante deste cenário, a empresa decidiu neste momento suspender a venda para o transporte de pets no porão das aeronaves nos 30 próximos dias para o mercado brasileiro”, diz a companhia.

E pra quem já adquiriu o serviço, como fica?

De acordo com a Latam, os clientes que já adquiriram o serviço poderão realizar o transporte normalmente, ou optar pelo reembolso que pode ser realizado via canais de atendimento.

Confira a seguir a nota da companhia aérea na íntegra sobre o caso, conforme apresentada pelo Yahoo Notícias:

“A LATAM Airlines Brasil está consternada com o ocorrido ao cão da raça American Bully, o Weiser, transportado na tarde de 14 de outubro de 2021, entre o aeroporto de Guarulhos – São Paulo para o aeroporto de Aracaju – Sergipe e que chegou ao destino em óbito.

Em laudo emitido pela clínica veterinária que atendeu o Weiser, foi observado que ele roeu o kennel de madeira em que estava e se asfixiou. O Kennel estava em concordância com o processo de transporte de animais e de grande porte da LATAM.

A LATAM já vinha fazendo uma análise profunda de todos os procedimentos deste tipo de transporte, e neste lamentável evento cumpriu todos os processos de forma correta. Diante deste cenário, a empresa decidiu neste momento suspender a venda para o transporte de pets no porão das aeronaves nos 30 próximos dias para o mercado brasileiro.

O cliente que já adquiriu o serviço em questão poderá seguir com o transporte de forma regular, postergar sem custo ou então optar pelo reembolso em nossos canais de atendimento.

A Latam está acompanhando o caso e segue à disposição para prestar toda a assistência aos tutores do cão.”

Arthur Gimenes Prado
Experiência em TV, rádio e internet como repórter esportivo, comentarista, colunista e redator. Estudante do Ensino Fundamental e criador de conteúdo digital no Instagram, tendo também um canal no YouTube onde mostra experiências abordo e viajando pelo Brasil.

Veja outras histórias