Após fim do contrato com a Air Canada, Aeroplan será companhia aérea

A Aeroplan, responsável pelo plano de fidelidade da Air Canada, visa entrar no negócio de companhias aéreas, oferecendo voos charter para os seus destinos mais populares. O programa de fidelidade se prepara para o fim de sua parceria exclusiva com a Air Canada em 2020.

avião Aeroplan
Exploração de pintura conceito da Aeroplan © Bravo Zulu – AeroIN




“Temos rotas nas quais temos demanda de resgate suficiente hoje para podermos lançar uma programação diária ao longo do ano em algumas rotas específicas”, disse Jeremy Rabe, em sua primeira entrevista à imprensa desde que assumiu em maio a presidência da empresa-mãe Aimia Inc. “Esses serão aviões Aeroplan dedicados, que voarão apenas para o Aeroplan.”

A Aimia está em negociações com potenciais parceiros aéreos para operar aeronaves narrowbody adequadas a voos para destinos turísticos de verão no Caribe. Detalhes sobre o número de aviões, sua aparência externa e configuração serão anunciados no próximo ano, disse Rabe à The Canadian Press.

O grande movimento mostra que o programa de fidelidade está comprometido em fornecer o maior valor para seus membros, disse ele. “Podemos otimizar os itinerários, podemos ter certeza de que esses aviões estão voando para os lugares onde as pessoas realmente querem assentos e, novamente, isso é uma grande diferença do que ocorre hoje.”

O movimento da Aeroplan vai em sentido totalmente contrário ao destino do programa brasileiro Multiplus. Este será totalmente extinto após o fim da parceria exclusiva com a LATAM. A LATAM já detém participação majoritária na Multiplus, e fará a compra das demais participações minoritárias da empresa, extinguindo-a na sequência para dar prioridade a um programa próprio de fidelidade.

A empresa sediada em Montreal está se preparando para estrear em julho de 2020, quando sua parceria de 30 anos com a Air Canada expira. A companhia aérea também lançará seu próprio programa de fidelidade.




Analistas do setor dizem que as perspectivas de longo prazo da empresa não são claras. A partir do primeiro trimestre, a Aeroplan cortou US$ 70 milhões em custos, mas Stephanie Price, da CIBC World Markets, estima que a empresa precisará de US$ 200 milhões por ano para comprar voos a taxas de mercado depois de 2020.

Apesar do futuro duvidoso da Aeroplan, os atuais membros do programa de fidelidade devem conseguir vantagens. Quando a parceria exclusiva com a Air Canada terminar, os membros poderão comprar assentos em qualquer companhia aérea, a qualquer momento, para qualquer destino, em vez de se limitarem à maior companhia aérea do Canadá e aos seus parceiros da Star Alliance.

Uma pesquisa da Aeroplan descobriu que 72% dos membros disseram que a expansão dos resgates para qualquer companhia aérea seria uma “grande melhoria” para o programa. A Aeroplan está trabalhando para inscrever seu programa como parceiro preferencial de companhias aéreas e também está introduzindo vários novos recursos que criarão um programa mais flexível e uma melhor experiência aos membros.

A partir de setembro, a Aeroplan apresentará uma nova ferramenta de reserva de viagens on-line que inicialmente permitirá que os membros ganhem milhas quando alugarem um carro ou reservarem um hotel usando dinheiro. Dentro de dois anos, milhas puras ou em combinação com dinheiro serão resgatáveis ​​para uma variedade de experiências de viagem, lazer e entretenimento, incluindo shows, spas e jatos particulares.

Ferramentas digitais adicionais, apoiadas pelo uso de inteligência artificial, aumentarão a experiência antecipando as preferências dos membros com base em sua história de viagens, disse Rabe. “Vamos ser criativos em torno de coisas como sugerir alguns destinos legais onde você possa pensar em viajar.”

A Aeroplan planeja introduzir um programa de transferência de pontos em 2020 que permitirá aos membros converter Milhas Aeroplan para os programas de fidelidade de quase 20 companhias aéreas que cobrem várias alianças, dando-lhes um acesso mais amplo a voos e hoteis.




Rabe minimizou o risco de que o programa de transferência seja um canal para os membros terminarem sua lealdade ao Aeroplan. “Se os membros perceberem que teremos um incrível programa de fidelidade, valor diferenciado, flexibilidade e experiência, então estou confiante de que os membros continuarão a se engajar no programa e será o melhor programa de fidelidade no Canadá.”

Depois de apenas seis semanas no cargo, o experiente executivo de programas de fidelidade disse que planeja buscar mudanças organizacionais para se concentrar em gerar valor para os membros e parceiros e se tornar uma organização mais empreendedora que seja capaz de responder com mais rapidez.

Ele também está se concentrando em fortalecer as relações com os parceiros para mostrar o valor de trabalhar com o Aeroplan. “Eu acho que houve alguns grandes desenvolvimentos no Aeroplan ao longo dos anos, mas quando eu olho para o que aconteceu com o relacionamento da Air Canada, não tenho certeza se conseguimos isso da melhor maneira possível.”

LATAM rompe com a Multiplus e empresa de milhagens será absorvida

 
Informações pelo CTV News.
 

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Avião Lufthansa Cargo Boeing 777F Human Cargo Care

LH-8406: Acontece hoje o primeiro voo comercial de carga movido a...

0
Nesse domingo, 29 de novembro de 2020, um voo cargueiro decolou pela primeira vez na aviação comercial, cujas necessidades de combustível