Fim de uma era com a entrega do último Airbus A320 de primeira geração

A Airbus entregou hoje, 27 de novembro de 2020, o último dos jatos do modelo A320ceo, de primeira geração, produzidos na sua principal fábrica, localizada em Toulouse, na França.

Antes de mais nada, é importante entender que a Airbus produz a família A320ceo, que é composta pelos modelos A318ceo, A319ceo, A320ceo e A321ceo. Essa matéria está focada especialmente no modelo Airbus A320ceo, já que a fabricante ainda possui unidades do A321ceo a entregar. Veja no final dessa matéria os detalhes.

Último A320ceo

O jato entregue nessa sexta-feira é um A320-214 equipado com winglets (dispositivos nas pontas das asas) que são chamados Sharklets pela fabricante. Ele tem número de série 9313 e foi produzido em Toulouse, na França, mas seguiu para Hamburgo há alguns meses onde recebeu uma configuração de jato VIP antes de ser entregue à Força Aérea da Tailândia, onde atuará no transporte de altas autoridades do governo.

Apesar de ser o último A320ceo a ser produzido, tendo saído da linha de montagem em setembro desse ano, este não é o último do modelo em número de série, já que há dois A320 da Chengdu Airlines, da China, que têm números de série 9319 e 9329, mas que foram montados antes.

Voo de entrega do jato, passando por Dubai antes de chegar na Tailândia – FlightRadar24

Sobre os jatos da empresa chinesa, o 9329 já entrou em operação e hoje tem a matrícula chinesa B-30DX, enquanto que o 9319 está estocado na Alemanha devido à pandemia do coronavírus e à baixa demanda por viagens (ainda que a China venha demonstrando uma recuperação acima da média mundial).

Todos os aviões com números de série superiores são da família A320neo.

A diferença do ceo para o neo é que este último está equipado com os novos motores, seja o CFM LEAP ou o PW1100G, que promovem uma economia de 30% no consumo de combustível. Além disso, todos os A320neo saem de fábrica com o Sharklet, dispositivo que foi disponibilizado apenas nos últimos A320ceo.

A320neo da LATAM, detalhe para o motor PW maior e o grande sharklet na ponta da asa

Com o fim da produção do A320 de primeira geração, a Airbus conclui uma importante parte da história do jato que a consolidou como uma grande fabricante de aviões, e que pavimentou o caminho para a família A320neo, conseguindo superar o consagrado Boeing 737 para se tornar o jato comercial de maior número de vendas da história da aviação.

O jato ganhou fama por ser o primeiro avião comercial de grande porte a adotar a tecnologia Fly-By-Wire (FBW). Ao invés das superfícies de comando de voo serem controladas por polias e cabos diretamente ligados ao manche e pedais, o A320 usa um sistema de fios e atuadores para controlar o avião, através de um computador de voo.

Outros membros da Família A320ceo

Agora, restam apenas em torno de quatro dezenas de aeronaves da Família A320ceo a serem entregues, mas todas do modelo maior A321ceo e todas produzidas em Hamburgo. Destes A321, a grande maioria são encomendas das americanas Delta Air Lines e JetBlue Airways.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

American Airlines define data para a volta dos voos de SP...

0
Em 16 de março de 2020, a American Airlines fez seu último voo regular entre Nova Iorque e São Paulo, posteriormente suspendendo o serviço