Fitch Rating rebaixa nota de crédito da Delta Airlines para a categoria de “lixo”

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram.

Nesta sexta-feira (10), A Fitch Ratings reduziu seu rating de crédito padrão da Delta Air Lines (NYSE: DAL ) de “BBB-” para “BB+”, com perspectiva negativa. Na prática, isso significa que o crédito da empresa entrou na categoria de “junk bonds”.

No jargão de Wall Street, isso refere-se a títulos que não tem quase valor por que a empresa teria uma estrutura de dívida tóxica e arriscada. A companhia aérea perdeu seu status de grau de investimento na S&P Global Ratings no mês passado. Alguns trechos principais do relatório da agência de classificação estão abaixo. Diz a Fitch:

  • “Embora a Delta continue a ter um crédito mais forte do que seus pares, a dívida contraída para sustentar a liquidez durante a pandemia levará as métricas de crédito para fora de uma faixa favorável aos ratings de grau de investimento pelo menos até 2021 e provavelmente até 2022”.
  • “A Delta já tomou ações significativas para aumentar a liquidez à medida que a demanda de passageiros diminuiu, e a Fitch acredita que a empresa terá liquidez suficiente quando combinada com subsídios do governo para administrar a crise”.
  • “Prevemos que serão necessárias reduções significativas na força de trabalho após os seis meses cobertos pela CARES (programa de subsídios do governo), conforme as companhias aéreas se ajustem à operação em tamanho reduzido por pelo menos os próximos dois anos”.
  • “No total, a Fitch espera que a Delta tome emprestado mais de US$ 8 bilhões durante o ano, o que é essencial para a liquidez a curto prazo, mas aumentará a alavancagem em mais de um giro de capital em relação às expectativas anteriores”.

Sem dúvida, esse é um baque para a empresa aérea, que vinha de uma condição muito saudável antes da crise bater forte. Segundo o Yahoo Finance, a companhia aérea disse que quase 35.000 funcionários tiraram licença voluntária e está incentivando mais a se inscrever. Voluntários que tiram férias sem remuneração “são de longe a iniciativa mais impactante” que a transportadora está tomando para reduzir os custos operacionais, disse o executivo-chefe Ed Bastian aos trabalhadores em um memorando recente. 

Recentemente, a empresa aérea seguiu suas pares United e American Airlines e reduziu em 90% sua capacidade do aeroporto de LaGuardia, em Nova Iorque e em mais de 80% nos aeroportos JFK e Newark.

No ano passado, a Delta adquiriu 20% de participação na Latam Airlines, numa transação de quase US$ 2 bilhões.

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Avião Embraer ERJ-145 CommutAir United Express

Jatos Embraer ERJ-145 da CommutAir ganham uma renovação total em seu...

0
A empresa aérea regional americana CommutAir anunciou na segunda-feira (6) o lançamento de um esforço para atualizar e substituir