Flybondi programa volta ao Brasil com voos a quatro destinos

Avião Boeing 737-800 Flybondi
Imagem: Flybondi

A Flybondi, a primeira companhia aérea de baixo custo da Argentina, abriu reservas e teve aprovados pelos órgãos que administram o espaço aéreo e aeroportos brasileiros seus novos voos para o Brasil.

Segundo atualização de ontem do Registro de Voos da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e confirmação por meio de simulações de reserva no site da empresa (vide abaixo), a argentina retorna ao Brasil em 1 de novembro, com voos para São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre. Em 1 de janeiro, acontece a volta para Florianópolis. Todos esses destinos são os preferidos de argentinos no Brasil e, por sua vez, também dão mais opções mais econômicas aos brasileiros.

RIO DE JANEIRO – volta com quatro voos semanais, às segundas, quartas, sextas e domingos (voo FB5900/01). O horário varia de acordo com o dia, mas geralmente chega no começo da tarde e parte poucas horas mais tarde.

SÃO PAULO – também opera quatro vezes por semana, às segundas, terças, quintas e sábados. O voo (FB 5800/01)chega ao Brasil no fim da tarde e parte no começo da noite.

PORTO ALEGRE – três vezes por semana o voo (FB5910/11) chega ao Brasil no fim da tarde e parte no começo da noite. As frequências serão terças, quintas e sábados.

FLORIANÓPOLIS – volta em janeiro com três voos semanais (FB5950/51) operados às terças, quintas e sábados, com horário variável dependendo do dia.

Segundo dados do Planespotter, a empresa atualmente tem apenas um avião, tendo todos os demais sido devolvidos durante a pandemia por conta de condições desfavoráveis de leasing. No entanto, para cumprir essa agenda acima, são necessários mais equipamentos, o que sugere que novos aviões devem estar chegando.

Simulação de compra no site da Flybondi

Medidas para a volta

Recentemente, a empresa anunciou as medidas contempladas no protocolo de retorno aos voos, alinhadas às recomendações da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), do Conselho Internacional de Aeroportos (ACI), da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde da Nação.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Problema elétrico e nos flaps do avião levam voo da Azul...

0
A Azul Linhas Aéreas registrou um reporte nos sistemas de informação do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA)