Flycana mira início em 2020 com três aviões e voos ao Brasil no radar

Concepção artística baseada no vídeo institucional da empresa (assista abaixo)

A companhia aérea dominicana Flycana atualizou seu plano de negócios e projeta que, entre abril e julho de 2020, começará a vender passagens para seus primeiros voos internacionais de baixo custo ligando Santo Domingo e os Estados Unidos. As rotas iniciais serão Nova York , Miami , Washington e região do Caribe, operadas inicialmente com três aviões – provavelmente Airbus A320.

Em seguida, a empresa, que tem o colombiano Frederik Jacobsen como CEO, inciará um plano de crescimento agressivo para alcançar até 28 aeronaves até 2025. O executivo se espelha em outras low-cost latino-americanas, como a VivaColombia, que abriu o mercado do seu país a pessoas não-bancarizadas, que pagam somente em dinheiro e tem seus bilhetes impressos em farmácias ou supermercados.

“O passageiro paga pelos serviços de que precisa. Partindo de uma tarifa básica, se ele carrega uma mala, paga por uma e quem quer levar três, paga por três. Além disso, como são operações online, eles (VivaColombia) não pagam comissões porque as passagens não são tratadas por agências de viagens; e eles têm em torno de 45 a 50 funcionários por avião”, concluiu o executivo.

A Flycana está convencida de que a República Dominicana exige uma companhia aérea de baixo custo para integrar a região e, com isso, gerará mais de 2.000 empregos. A empresa é o resultado da transformação da Dominican Wings, uma empresa que possui apenas um avião A320 e era focada em fretamentos ao paraíso caribenho de Punta Cana.

No novo modelo de negócios, a companhia promete passagens para Nova Iorque a partir de $49 dólares (R$200), sem taxas e impostos.

Em seu vídeo institucional, lançado no fim do ano passado (assista abaixo), a companhia destaca que já tem autorização para voar para o Canadá, Estados Unidos e países da América do Sul. Um mapa surgiu nas redes sociais apontando que a companhia iria deseja operar para Manaus, Rio de Janeiro e São Paulo a partir do seu hub na República Dominicana.

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.