Avião Fokker da Avianca Brasil, que pousou sem trem, está à venda

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Um clássico da aviação brasileira, o Fokker 100 que pertenceu à Avianca Brasil, e fez uma aterrissagem sem um dos trens de pouso, está a venda!

Avião Fokker 100 Avianca Brasil

O jato de matrícula PR-OAF está no Aeroporto de Brasília em um dos hangares que pertence à companhia brasileira, que fechou as portas, mas continua em Recuperação Judicial.

Este jato foi fabricado em 1992 e entregue à American Airlines, na qual voou até 2003. Ficou três anos parado no deserto da Califórnia, até ser adquirido em 2006 pela Oceanair, que mais tarde se tornaria a Avianca Brasil.

Avião Fokker 100 Oceanair Avianca Brasil hangar Brasília
O PR-OAF no hangar em Brasília

Em março de 2014, num voo de Petrolina para Brasília, o avião enfrentou um problema no trem de pouso dianteiro devido a uma falha na manutenção. Com isso, o avião teve que pousar apenas com o trem de pouso principal, o que foi feito sem maiores problemas:

A empresa, que está fechada desde o ano passado, quando suas operações foram suspensas pela ANAC após falta de segurança da tripulação gerada pela falta de pagamento de salário, aposentou o Fokker 100 em 2015.

Vale lembrar que na Avianca Brasil o Fokker 100 foi nomeado de Mk-28, com o objetivo de o desvincular do nome original do avião holandês, que ganhou má-fama no Brasil após diversos acidentes com a TAM, hoje LATAM.

A aeronave está sendo comercializada pela AeroJota, empresa especializada em venda de aviões antigos, peças e colecionáveis. Um preço ainda não foi divulgado pela empresa, mas, pelas fotos é possível ver o jato sem o trem de pouso, sem as saídas de emergências e portas, e sem nenhum assento no interior.

Também não se sabe se a aeronave tinha sido comprada antes da Recuperação Judicial, que impede a venda de bens sem autorização do administrador e dos credores. Por outro lado, como a falência ainda não foi decretada, as aeronaves paradas da empresa não podem ir a leilão, como ocorreu com os aviões da Varig, Vasp e Transbrasil.

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Vespa brasileira vira praga e ameaça aviação em aeroporto australiano

0
Uma vespa originária do Brasil tem provocado infestações e se tornou um perigo real para os voos que operam no local.