Embraer já teria enviado proposta ao governo sobre acordo com Boeing; Temer nega

Uma proposta de parceria entre a Boeing e Embraer teria sido submetida ao governo brasileiro na terça-feira (10/04), segundo informou a Reuters durante esta semana. Ainda segundo a agência de notícias, o presidente Michel Temer negou na sexta-feira (13/04) o recebimento de alguma proposta de parceria que implique na criação de uma terceira empresa.




Falando aos repórteres na chegada à Cúpula das Américas em Lima, Temer disse que a proposta ainda está sendo estudada. Porém, fontes com conhecimento do assunto disseram à Reuters na quinta-feira que uma proposta apresentada ao governo brasileiro na terça-feira aproxima as empresas de um acordo, apesar de ainda haver questões a serem resolvidas. O acordo excluiria a defesa da Embraer e “potencialmente” suas divisões de jatos executivos.

Embora as linhas gerais de um acordo pareçam satisfazer as principais preocupações de todas as partes, há pontos mais precisos a serem resolvidos entre as empresas, cuja parceria no segmento de jatos regionais de 70 a 130 assentos significaria uma concorrência mais acirrada para a Bombardier e o programa CSeries agora da Airbus.

Por exemplo, os negociadores ainda precisam definir a participação final da Boeing em uma nova joint venture que contenha os negócios de aviação comercial da Embraer, o que provavelmente será de pouco mais de 80% em troca de pagamento em dinheiro, segundo duas fontes. Ainda não está claro se a Embraer teria um assento no conselho da nova empresa, acrescentaram.

Mas eles disseram que as principais preocupações do governo são abordadas no plano, o que garante que a Embraer retenha a capacidade de engenharia necessária para projetar e construir novas aeronaves das divisões de defesa e de jatos executivos. Os contratos de serviços de longo prazo entre a Embraer e a nova empresa também devem garantir sua viabilidade a longo prazo, disseram as fontes.

 
Informações por Reuters.
 

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.