Força Aérea Brasileira abre licitação para compra de Boeing 767

O chefe da Comissão Brasileira de Aeronáutica em Washington (BACW) notificou que o Grupamento de Apoio Logístico (GAL) baseado no Galeão deverá abrir uma licitação na modalidade de leilão para a aquisição de um Boeing 767-300ER para a Força Aérea Brasileira (FAB).




O comunicado divulgado na página do BACW determina que o vencedor do leilão será escolhido pelo menor preço para um regime de execução indireta da compra da aeronave, além de suporte logítisco e um upgrade de meia-vida na aeronave (MLU), por um período de 36 meses.

O encontro para recebimento dos envelopes com as propostas será feito no dia 8 de maio às 10h na sala de encontro do GAL.

Força Aérea procura há mais de 6 anos substituir o já aposentado Sucatão

A FAB atualmente opera um Boeing 767 (vide foto), mas que é produto de leasing da empresa brasileira Colt Aviation, e o prazo desse contrato de aluguel está próximo do fim. O desejo da Força de ter um “meia-sete” próprio não é de hoje. O projeto KC-X2, que visava adquirir dois Boeings 767 MRTT (Multi-Role Transporter and Tanker), foi por água abaixo.

O projeto KC-X2 começou em 2012 e visava substituir os já cansados KC-137 “Sucatão”. Propostas foram enviadas pela Airbus, Boeing e a Israel Aerospace Industries (IAI), sendo esta última a ganhadora. Duas aeronaves 767-300ER ex-North American foram selecionadas pela IAI e sua conversão para versão combi (que pode levar carga e/ou passageiros na cabine principal) foi iniciada, mas como o projeto acabou sendo cancelado em meados de 2015, a IAI utilizou as aeronaves para outro cliente, a CargoJet do Canadá.

Em 2016 a BACW abriu uma licitação para arrendamento da aeronave 767, que foi vencida pela Colt. A aeronave que opera atualmente com a matrícula FAB2900 foi designada C-767 no Esquadrão Corsário. O avião tem sido uma ótima ferramente na FAB apesar de estar configurado como um avião comercial, sem capacidade para levar grandes cargas ou reabastecimento em voo.

Informações da BACW News pelo Coronel Leonardo Guedes.

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos