Força maior posterga voo do raro e exótico Antonov AN-74 ao Brasil

Foto de Dmitry A. Mottl / CC via Wikimedia Commons

Nessa semana, falamos sobre a autorização que a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) deu para um voo no Brasil do raro Antonov AN-74, em seu deslocamento de e para o Peru. A autorização havia sido concedida em 6 de julho e os voos eram programados para 12 de julho, mas os planos parecem ter sido interrompidos.

Ontem à tarde, o voo ADB361, que faria escalas em Natal e em Campo Grande, foi removido da lista de voos autorizados da ANAC. Durante a noite, recebemos a informação de uma fonte próxima da operação de que as autorizações de sobrevoo de alguns dos países não foram concedidas ainda e que, portanto, o voo precisou ser adiado.

No entanto, uma nova programação ainda não foi disponibilizada, assim que constar novamente do Registro de Voos da ANAC, publicaremos.

Antonov AN-74

O Antonov AN74 é uma variante do AN72, introduzida no ano de 1983, ainda na era soviética. Hoje, apenas 30 aeronaves do modelo voam no mundo, especialmente na Rússia, Ucrânia, Turcomenistão, Egito e Irã. O principal objetivo da aeronave é entregar carga, equipamento e pessoal em quaisquer condições climáticas que variam de -60 a 45° C, em qualquer latitude, incluindo a Pólo Norte e grandes altitudes. Ele pode operar em qualquer tipo de pista.

Uma característica do An-74 é o uso do “Efeito Coandă” para melhorar o desempenho em pistas mais desafiadoras, utilizando gases de escape do motor soprados sobre a superfície superior da asa para aumentar a sustentação. O motor usado é o turbofan Lotarev D-36.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias