França anuncia cobrança de uma ‘taxa ecológica’ de todos os passageiros partindo do país




O governo francês anunciou hoje que seu país deve introduzir uma “taxa ecológica” para todos os voos partindo dos aeroportos franceses a partir do próximo ano. O imposto deve arrecadar cerca de € 180 milhões (US$ 202 milhões) a partir de 2020, disse a ministra dos Transportes, Elisabeth Borne.

O valor do imposto dependerá do tipo de bilhete que está sendo comprado. Os bilhetes da classe econômica em voos dentro da França ou da UE terão um imposto de € 1,50. Os bilhetes de classe executiva para voos fora da UE terão a tarifa mais alta de até € 18.

O imposto só se aplica aos voos de saída e não àqueles que voam para o país. Borne disse que o dinheiro arrecadado pelo imposto será investido em transportes menos poluentes, como o ferroviário.




O governo francês tentou restringir a regulamentação ambiental, mas no ano passado abandonou seus planos de aumento de impostos sobre combustíveis após os protestos generalizados dos “coletes amarelos” (“gilets jaunes”).

O setor de companhias aéreas também está introduzindo suas próprias iniciativas para tentar reduzir a poluição. O Esquema de Compensação e Redução de Carbono para a Aviação Internacional exige que as companhias aéreas monitorem e relatem suas emissões a partir deste ano. As empresas aéreas, no entanto, se posicionam contra a medida dessa eco-tax francesa.

A União Européia diz que sem nenhuma ação, as emissões de CO2 da aviação deverão crescer em até 300% até 2050.

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.