Gato clandestino a bordo atrasa decolagem de Boeing 787 em dois dias

De acordo com a mídia israelense Ynet, um Boeing 787 Dreamliner da El Al ficou parado no aeroporto de Hong Kong por pelo menos dois dias, entre 10 e 12 de novembro, depois que pegadas de gato foram encontradas a bordo. Visto que os procedimentos da aviação proíbem os aviões de voarem com um animal solto, a tripulação foi encarregada de localizar o gato junto com o pessoal de solo do aeroporto.

Aparentemente, os dois grupos não tiveram sucesso em localizar o felino, mesmo com o auxílio de armadilhas, que foram colocadas na cabine e no porão de carga durante a noite. A Ynet relatou que o gato deve ter entrado no avião enquanto sua carga estava sendo carregada no aeroporto Ben Gurion.

Segundo dados da plataforma de rastreamento de voos FlightRadar24, o evento teria ocorrido com o jato de registro 4X-EDL, que ficou demorou até 12 de novembro para retornar a Tel Aviv.

Cada canto do avião teve que ser vasculhado para assegurar que o gato não estava mais lá e seu destino é incerto. No entanto, após tanta procura infrutífera, o jato decolou de Hong Kong. Portanto, esperemos que a pequena criatura tenha encontrado um lar com uma família amorosa em Hong Kong, em vez de cair em uma armadilha.

A parte “boa” é que nenhum passageiro foi afetado pelo atraso, já que o voo era de carga.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

XE Jet será a mais nova empresa aérea a voar com...

0
Nessa semana, a empresa especializada em leasing, Skyworld Aviation, informou que concluiu a venda de uma aeronave Embraer ERJ-145 LR