Mãe mongol e gêmeas nascidas a bordo de Boeing 767 ganham passagens vitalícias

Foto de Tjdarmstadt via Wikimedia Commons.

A companhia aérea MIAT Mongolian Airlines concedeu passagens vitalícias para duas gêmeas que nasceram em um voo fretado entre Istambul, na Turquia, e Ulan Bator, capital da Mongólia. O benefício também inclui a mãe das meninas, uma moça de origem mongol de 42 anos, que recebeu da companhia, no dia 13 de agosto, um certificado de passagens grátis para toda vida.

De acordo com matéria da Xinhua, o parto das garotas aconteceu em 9 de julho, de forma prematura, dois meses antes do previsto. Tanto as bebês, quanto a mãe, estão bem de saúde. Essa é a primeira vez na história da aviação civil da Mongólia que uma mulher dá à luz em um voo internacional, segundo a MIAT. O voo em que tudo ocorreu levava 260 passageiros mongóis em viagem de repatriação durante a pandemia de COVID-19.

Imagem do Flightaware

De acordo com dados do FlightAware, o nascimento das gêmeas ocorreu a bordo do Boeing 767-300ER de matrícula EI-FGN, o único a ter feito voos para a Turquia em julho. Segundo dados do rastreamento, o voo atingiu um teto de 31.000 pés, mas não alternou seu curso após a mãe dar à luz.

No inicio deste ano, caso semelhante ocorreu em uma aeronave da Qatar Airways. Durante o voo QR830, que ia de Doha para Bangkok, na Tailândia, uma mulher entrou em trabalho de parto prematuro. O piloto do Boeing 777-300ER fez uma pouso de emergência na cidade de Calcutá, na Índia. Acesse aqui para conferir a matéria completa.

Fabio Farias
Jornalista e curioso por natureza. Passou um terço da vida entre aeroportos e aviões. Segue a aviação e é seguido por ela.

Veja outras histórias