São gêmeos: Azul recebe dois Airbus novos de uma só vez e se aproxima de 40 A320

A Azul recebeu de uma só vez dois novos aviões Airbus A320neo, chegando mais próxima da marca de 40 unidades do modelo em sua frota.

Airbus Azul A320neo

Com as matrículas PR-YSD e PR-YSF, os novos jatos foram respectivamente batizados como “Azul, do Brasil para o Mundo” e “Paixão Azul” e fizeram neste sábado, 21, o voo de traslado entre Toulouse e Belo Horizonte, com uma parada de reabastecimento na Ilha do Sal, no arquipélago de Cabo Verde.

Com a chegada desses dois, a frota da empresa passa a ter agora 39 jatos da família A320, sendo 37 A320neos e apenas um ceo (PR-AJE) remanescente, que antes operou na Avianca Brasil, mas que deve ser retirado de operação em breve. Outro da família A320 já recebido é um A321neo.

Nas redes sociais, os tripulantes dos voos de traslado publicaram imagens do evento de entrega e denominaram as duas aeronaves “gêmeas”, como na imagem abaixo. Note que, em forma de celebração ao recebimento de novas aeronaves, a superfície externa das portas principais são decoradas com alguma frase de efeito. Nesse caso, a equipe do voo diz em inglês e português: “São gêmeos. #37+#38. Juntos para você!”.

Ao todo, a empresa encomendou 70 jatos Airbus A320neo e A321neo que, respectivamente, tem capacidade para 174 e 214 passageiros. A expectativa é que a última entrega seja feita no final de 2021.

O detalhe por trás da máscara

Dos 37 neos na frota da Azul, quatro têm as famosas máscaras em torno do pára-brisa, igual aos gêmeos YSD e YSF. A Airbus explica o motivo porquê desenvolveu a famosa máscara para suas aeronaves, inicialmente introduzida no A350 XWB, atualmente aplicada ao A330neo e à família A320neo.

“Essas janelas do cockpit oferecem mais do que apenas a aparência mais futurista, estética e distinta. O novo pára-brisa aumenta a eficiência aerodinâmica geral da aeronave ”, disse Donna Lloyd, chefe de parceiros de negócios de comunicação da Airbus.

“A forma perfeitamente curvada do nariz ajuda o fluxo de ar a ‘abraçar’ a superfície de maneira menos turbulenta, reduzindo assim o arrasto. O emblemático “Ray-Ban”, como o para-brisa preto, facilita a manutenção da janela e contribui para harmonizar as condições térmicas dessa área de janela sensível à temperatura. A área do nariz levemente côncava (vista de lado) oferece aos pilotos uma visão ideal do ambiente, facilitando as operações no solo e tornando-os mais seguros. ”

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos