GOL devolve avião Boeing 737-800 NG que ela nunca usou

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

A GOL Linhas Aéreas está devolvendo nesse sábado (3) um Boeing 737-800 que ela adquiriu em regime de aluguel, mas que nunca chegou sequer a voá-lo.

Foto de Andrew W. Sieber via Flickr (CC)

O jato em questão era oriundo da indiana Jet Airways, empresa que fechou as portas em 2019. Desde então, a GOL assumiu diversas aeronaves da empresa, por serem relativamente novas e com rápida disponibilidade, exatamente o que a brasileira precisava para preencher a lacuna deixada pelo 737 MAX, que ficou proibido de voar em março do ano passado e também devido à crescente demanda do final de 2019.

Indo mais a fundo nesta aeronave em questão, a empresa adquiriu, no final de 2019, o avião de matrícula VT-JFF, de número de série 39055, que após sair da Jet Airways recebeu a matrícula temporária VP-CGA, sob responsabilidade da dona do avião, a empresa de leasing Aviation Capital Group (ACG).

Na GOL, a aeronave receberia a matrícula PR-GZO e estava passando por modificações para estar nas cores e padrão da brasileira, quando a pandemia do coronavírus atingiu em cheio as empresas aéreas.

O 737 no voo de devolução (a foto do jato Falcon aparece por ele ter voado com a mesma matrícula) – Imagem: FlightRadar24

A pior crise da aviação fez com que a empresa reduzisse drasticamente seus voos, com uma queda de até 80% na oferta de assentos. Com isso, os jatos alugados para cobrir a falta do MAX começaram a não fazer mais sentido na frota, ainda mais com a re-certificação do 737 MAX cada vez mais próxima e a empresa possuindo cerca de 10 aeronaves prontas para a entrega, tão logo o avião seja aprovado a voar novamente.

E, justamente por causa disso, o avião que nunca voou pela GOL está sendo devolvido hoje, como mostra a indicação do FlightRadar24 acima (por um erro de base de dados, o FR24 mostra um Falcon que pertence à Volkswagen no lugar do 737, um avião que já usou a mesma matrícula).

Nesse momento em que escrevemos, após ter decolado de Confins a aeronave segue para o deserto americano, com escala no Panamá. No destino, deverá ficar estocado até ser novamente alugado ou descartado se nunca mais houver companhia aérea interessada.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias