GOL Linhas Aéreas suspende operações do 737 MAX 8

Medida de caráter preventivo parte da própria companhia após inúmeros operadores pelo mundo também adotarem a atitude. Frota de sete aeronaves que já operam rotas domésticas e internacionais deve ficar no chão por prazo indeterminado, mesmo sem determinação oficial dos órgãos certificadores e reguladores.

Um acidente fatal envolvendo um Boeing 737 8 MAX da africana Ethiopian Airlines, que preliminarmente traz os mesmos indícios de outro acidente ocorrido com aeronave do mesmo modelo da Lion Air, no ano passado, levantou suspeitas sobre a prematuridade na certificação do tipo e treinamento de transição oferecido às tripulações para operá-lo.

ATUALIZAÇÃO : Até que as investigações apurem e comparem os fatores contribuintes de ambos os casos, serão aguardadas posições oficiais da fabricante e do FAA, que já emitiu, às 22:37h UTC (horário de Londres), um Boletim Informativo de Aeronavegabilidade Continuada para Operadores Internacionais (CANIC) referente a aeronave:

” O FAA (órgão regulador da aviação nos EUA) continua monitorando mudanças relativas aos novos sistemas do Boeing MAX 8 e 9, assim como melhorias no sensor de ângulo de ataque e limitadores de comandos automatizados (MCAS), assim como monitora como os treinamentos referentes a estes sistemas estão sendo ministrados. Entendemos que após a queda do voo Lion Air 610 em Outubro de 2018 estão sendo desenhadas similaridades entre os acidentes, porém, esta investigação apenas começou e ainda não temos dados suficientes para chegar a uma conclusão oficial que resulte em ações.”

A medida cautelar, que liga este acidente ao outro que já está em fase avançada de investigações, suspeita que a automação presente nesta versão modernizada do Boeing 737NG esteja conduzindo os sistemas da aeronave a tentar se proteger de uma ameaça de stall inexistente, estando ligada ao sensor de ângulo de ataque e indicador de velocidade, provendo diretamente informações ao módulo que comanda automaticamente o ajuste do ‘trim’ do profundor.

Estas e outras mudanças, inclusive nas asas e nos trens de pouso, foram necessárias para ajustar um motor maior e mais econômico no projeto sem ter que criar uma aeronave totalmente do zero. Além de adaptar os aviônicos às tecnologias disponíveis atualmente e isolar fatores humanos na segurança de voo.

A companhia opera regularmente voos para os Estados Unidos com este modelo, dada sua autonomia estendida e maior conforto, e que desde já podem ser diretamente afetados.

Aerolíneas Argentinas e Aeromexico, outras grandes aéreas latinas, também pararam suas respectivas frotas.

Sobre o assunto, a GOL se posiciona da seguinte maneira: “

A GOL Linhas Aéreas Inteligentes informa que desde o início das operações com o avião Boeing 737 Max 8, em junho de 2018, já realizou 2.933 voos, totalizando mais de 12.700 horas, com total segurança e eficiência. Atualmente a frota da companhia é composta por 121 aeronaves Boeing, das quais sete modelos 737 Max 8.


Sendo Segurança o valor número um da GOL, que direciona absolutamente todas as iniciativas da empresa, a companhia informa que por liberalidade, a partir das 20:00 horas de hoje, suspenderá temporariamente as operações comerciais das suas aeronaves 737 Max 8.


A GOL reitera a confiança na segurança de suas operações e na Boeing, parceira exclusiva desde o início da companhia em 2001, e esclarece que está acompanhando de forma intensiva todos os fatos, que permitam o retorno das aeronaves às operações regulares da companhia no menor espaço de tempo possível.


Os Clientes com viagens previstas nas aeronaves 737 Max 8 serão, a partir de hoje, comunicados e reacomodados em voos da empresa ou de outras companhias aéreas, como a nossa parceira Delta Air Lines. A central também permanece à disposição pelo telefone 0800 704 0465. A empresa continuará operando os destinos internacionais de longo curso com os aviões Boeing 737 NG, sem previsão de cancelamento na malha.

Essa decisão foi previamente comunicada à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), que estabelece as regras para a Aviação Civil no Brasil.
A GOL pede desculpas pelos transtornos causados e conta com a compreensão de todos os seus Clientes.

André Le Senechal

Piloto comercial, ICAO 5. Formando no Bacharelado de Aviação Civil. Respira o ar do Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos. Profissional de infraestrutura aeroportuária e controle/despacho operacional de voos. Plane Spotting e Simuladores de voo.