GOL ‘muda’ nome do Boeing 737 MAX 8 para 737-8

A GOL Linhas Aéreas decidiu fazer uma nova estratégia de marketing para o seu novo avião, o 737 MAX 8, que tem tido sua imagem negativada após dois acidentes com o modelo que vitimaram mais de 300 pessoas.

Os acidentes tomaram a mídia pelo fator “erro de design” já que o problema relacionado ao sensor de ângulo de ataque e o sistema MCAS seriam o fator principal para as duas quedas fatais.

A GOL por sua vez nunca teve problema com a aeronave porém decidiu de maneira preventiva suspender os voos com o modelo, antes mesmo da ANAC tomar a decisão.

Desde que chegou na low-cost brasileira, o MAX tem sido alvo de grande propaganda. O slogan “MAX: Inteligência para ir mais longe” foi adesivado na aeronave e tem sido usado nas propagandas da companhia.

Em fotos divulgadas nas redes sociais e confirmadas por fontes do AeroIN a designação nova já está aplicada no quarto MAX 8 da companhia, o PR-XMD. Agora ao invés do slogan próximo da porta dianteira e da janela do cockpit, está escrito apenas Boeing 737-8.

Adesivo original

Atualmente todos os sete MAX da GOL se encontram no Centro de Manutenção da companhia no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte em Confins, aguardando uma solução por parte da Boeing.

Não é o primeiro caso

Avianca Brasil se despedindo do Mk.28 em 2015

A Oceanair (hoje Avianca Brasil) foi sempre uma cliente fiel da holandesa Fokker. Operou o turboélice Fokker 50 e depois adquiriu o modelo 100. Porém devido ao histórico de acidentes e incidentes da TAM com o modelo, decidiu “mudar” o nome.

Oficialmente o Fokker 100 tem a designação F28 MK100. A companhia então misturou e criou o Mk.28. O Mk vem da abreviação de “Mark”, designação originalmente britânica para as versões de seus aviões desde a segunda guerra como o lendário Spitfire.