GOL pode voltar a voar com o clássico Boeing 767-300

EXCLUSIVO
Em meio aos problemas gerados pela paralisação de ambas as frotas de 737 da família NG e MAX, a GOL estaria recorrendo ao confiável Boeing 767.

Boeing 767 EuroAtlantic
Boeing 767 da EuroAtlantic – Dilvugação

Segundo fontes informaram, a contratação seria feita através de wet-leasing com a EuroAtlantic Airways, empresa portuguesa especializada em aluguel de jatos para outras aéreas, sendo incluso tripulação, manutenção e todo suporte necessário. Os rumores começaram a circular ontem, sendo divulgado pelos colegas do AeroEntusiasta.

Uma fonte em Portugal confirmou ao AEROIN que já está alinhado o contrato de, pelo menos, um Boeing 767-300. A aeronave em questão seria o CS-TKT, de 18 anos de idade e configurado para 300 passageiros em classe única. O jato é um dos dois da frota da portuguesa que não conta com Wi-Fi ou entretenimento individual.

Interior Boeing 767 EuroAtlantic
Interior do Boeing 767 da EuroAtlantic

Existe ainda a possibilidade de vir mais um Boeing 767 e o Boeing 737 CS-TQU. Porém detalhes ainda estão sendo negociados e também pendem de disponibilidade das aeronaves. A princípio o 767 alugado será utilizado para os voos partindo de Brasília para Orlando e Miami. Caso o segundo meia-sete chegue, está previsto a operação a partir de Fortaleza para os mesmos destinos nos EUA.

Solicitamos informações da Gol, mas até o fechamento da matéria não recebemos um retorno.

De Volta para o Futuro?

Boeing 767-300ER chegando em Confins procedente de Brasília em tempos passados

Vale lembrar que durante um curto período de tempo a GOL operou com o Boeing 767 da Varig. De início, os voos eram os mesmos da malha da pioneira, com rotas para os EUA, Europa e México. Depois de um tempo, a GOL cortou estes voos intercontinentais, fazendo apenas rotas domésticas e fretamentos internacionais esporádicos.

Entre os destinos internacionais estavam Cancún e Punta Cana, enquanto as rotas domésticas incluiam Guarulhos – Manaus e Confins – Brasília. Algumas aeronaves foram pintadas no esquema de cores da “Nova Varig” e algumas foram mantidas na pintura toda branca.

A portuguesa que quis comprar a Varig

Deve ser lembrado que a euroAtlantic iniciou sua atividade no Brasil em 2000, por ocasião da “celebração dos 500 anos da descoberta do país”, época em que realizou o primeiro voo turístico entre os dois países.

Na relação histórica entre a euroAtlantic Airways e o Brasil, além de ter um idioma comum, há um episódio que poderia ter mudado o curso histórico da aviação comercial brasileira. Isso se o governo português não tivesse pedido ao empresário Tomaz Metello para se retirar da corrida pela compra da Varig, a fim de pavimentar o caminho para a, então estatal, TAP Air Portugal.

Punta Cana
Parceria da Varig e EutoAlantic resultou na Varig Charter

Anteriormente, em sua relação com a indústria brasileira, a empresa já tinha cooperado com a BRA Transportes Aéreos no início de suas operações low-fare, e tendo desenvolvido um consórcio euroAtlantic / Varig Charter, um acordo para a operação de voos regulares e charter entre Portugal e o nordeste brasileiro. Três Boeing 767-300ER da euroAtlantic eventualmente passaram a servir à Gol, depois que essa adquiriu a VRG linhas aéreas.

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos