GOL sofre com Boeings 737 parados, que lotaram o hangar da companhia

A GOL passa por uma das suas semanas mais difíceis: o soco no estômago pela parada repentina de alguns 737 da companhia causou diversos atrasos e lotou o hangar da empresa.

Hangar GOL 737
Hangar da GOL em Confins na última quinta-feira, dia 10 de outubro

A companhia já contava com uma malha “apertada”, já que os sete 737 MAX da GOL que já foram entregues estão parados há meses e há alguns outros que estão prontos na fábrica da Boeing aguardando a recertificação da aeronave ao redor do globo.

São em torno de 10 aviões da família anterior, a Next Generation (NG), parados no Brasil, sendo que um deles, o PR-GTG, já foi ontem para os EUA para reparos. O próximo será o PR-VBQ.

Na foto acima (a qual o PR-GTG está incluso), é possível visualizar 12 jatos 737 NG, sendo que um deles ainda está na pintura da finada Jet Airways, da qual a GOL adquiriu alguns 737 tanto Next Generation quanto MAX.

Não é possível (por agora) fazer esse reparo da aeronave no Centro de Manutenção da GOL em Confins – Belo Horizonte, porque não era previsto este tipo de manutenção nos manuais da empresa, e poucos aviões chegaram na idade prevista para a substituição.

O Lito do Aviões & Músicas explica em detalhes sobre este assunto, e porque não devemos ter medo de voar na GOL e/ou no 737:

Impactos na companhia

Desde o dia 09, quando foram terminadas todas as inspeções nos 737 e a empresa precisou retirar de operações uma parte da frota, a empresa tem sofrido atrasos.

Só ontem (11) no Aeroporto de Congonhas, um dos principais aeroportos do Brasil e da empresa, foram 22 voos com atrasos superiores à 1 hora segundo dados do FlightRadar24.

O voo G3 1301 de Confins para Congonhas, por exemplo, foi um deles. Tinha decolagem prevista às 07h10 e chegada em São Paulo às 08h30. Porém atrasos na malha da companhia fizeram com que a aeronave só saísse de Confins às 17h58, mais de 10 horas depois do previsto.

Alívio a caminho

Boeing 737 GOL Transavia
Primeiro Boeing 737 procedente da Transavia

Para poder colocar os voos no horário e evitar cancelamentos com a alta temporada vindo aí, a GOL está se mobilizando e pegando 737s onde pode.

A companhia firmou um acordo com a holandesa Transavia, para trazer ao Brasil 7 aeronaves Boeing 737-800 em regime de sub-arrendamento. O primeiro deles, de matrícula PH-HXG, já está no hangar da companhia em Confins.

Anteriormente a GOL sub-alugava seus Boeings para a Transavia, que necessitava de mais aeronaves na temporada do verão europeu.

Um acordo com a American Airlines também pode estar a caminho para um alívia da brasileira. A companhia norte-americana anunciou que está negociando uma parceria.

Outra medida sendo tomada é o possível wet-leasing, com tripulação inclusa, de ao menos um Boeing 767 da portuguesa EuroAtlantic Airways. A aeronave que leva até 300 passageiros pode vir para operar em rotas tronco domésticas.

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos