Governo anuncia leilão dos Aeroportos Campo de Marte, Congonhas e Santos Dumont

O Governo Federal iniciou hoje o processo para realizar o leilão e concessão dos Aeroportos de Congonhas e Santos Dumont. Apesar das concessões já estarem nos planos do governo desde o início, algumas ações serão tomadas como parte do programa Voo Simples.

Foto Infraero

O processo foi comentado ontem (7) pelo Ministro Tarcísio Gomes de Freitas durante o lançamento do Programa Voo Simples, que visa desregulamentar e desburocratizar a aviação civil no país, sobre o qual adiantamos em primeira mão no dia 6.

Freitas confirmou os aeroportos seguem sendo leiloados em blocos, e que é chegada a hora de incluir as chamadas “galinhas de ouro” ou “as joias da coroa” da Infraero, que são os Aeroportos de Congonhas e Santos Dumont, respectivamente os mais centrais das duas maiores cidades do país, São Paulo e Rio de Janeiro.

Estes dois aeroportos recebem grande volume de tráfego e são disputados a dedo pelas companhias aéreas e operadores de táxi aéreo, representando a maior receita da estatal.

Os blocos serão divididos da seguinte maneira:

Bloco RJ / MG

Aeroporto Santos Dumont com Pão de Açúcar ao fundo – Foto GOL – Cássio Vasconcellos
  • Aeroporto Santos Dumont – Rio de Janeiro
  • Aeroporto de Uberlândia – Minas Gerais
  • Aeroporto de Uberaba – Minas Gerais
  • Aeroporto de Montes Claros – Minas Gerais

Bloco Norte II

Terminal Aeroporto de Belém Infraero
Terminal do Aeroporto de Belém – Imagem: Infraero
  • Aeroporto Internacional de Belém – Pará
  • Aeroporto de Santarém – Pará
  • Aeroporto de Altamira – Pará
  • Aeroporto de Marabá – Pará
  • Aeroporto de Carajás – Pará

Bloco SP / MS

Aeroporto Campo de Marte – Imagem: Divulgação / Infraero.
  • Aeroporto de Congonhas – São Paulo
  • Aeroporto Campo de Marte – São Paulo
  • Aeroporto de Campo Grande – Mato Grosso do Sul
  • Aeroporto de Corumbá – Mato Grosso do Sul
  • Aeroporto de São José dos Campos – São Paulo
  • Aeroporto de Ponta Porã – Mato Grosso do Sul

Um destaque fica por conta do Aeroporto Campo de Marte, cujo fechamento para aviões havia sido anteriormente anunciado pelo Governador do Estado de São Paulo, João Dória, privilegiando o seu uso por helicópteros, além da construção de um museu aeronáutico e um parque no local. No entanto, até hoje o projeto de Dória não avançou na prática, até porque o aeroporto é gerido pela União, que parece ter optado por conceder do aeroporto.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Ouça o que disse o presidente da Gol a bordo do...

0
O presidente da GOL Linhas Aéreas, Paulo Kakinoff, falou ontem durante o primeiro voo do Boeing 737 MAX modificado com passageiros no Brasil.