Governo consuma a saída de David Neeleman da TAP Air Portugal

A TAP Air Portugal afirmou numa atualização à imprensa que, no início de outubro de 2020, o governo português concluiu a recapitalização da TAP Air Portugal aumentando a participação do Estado para 72,5% e finalizando a saída de David Neeleman da companhia aérea.

“David Gary Neeleman apresentou a sua renúncia ao cargo no Conselho de Administração da TAP, com vigência imediata. David Gary Neeleman apresentou também a sua renúncia a quaisquer outros cargos ocupados na estrutura de governança de cada uma das restantes empresas que integram o Grupo TAP, incluindo a TAP SGPS”, disse a transportadora em nota à impresa.

Nos termos de um acordo de resgate datado de julho de 2020, o governo português pagou 55 milhões de euros pela participação de 22,5% da Neeleman, detida através da sua participação de 50% no consórcio Atlantic Gateway. Dado que o estado já tinha 50% do capital da TAP antes do resgate, sua participação foi para 72,5%.

O outro sócio do consórcio, Humberto Pedrosa, continua a ser accionista de 22,5% da companhia aérea de forma direta e não através do consórcio Atlantic Gateway, já formalmente extinto. Após a conclusão da transação, Pedrosa e seu filho David também deixaram a administração da empresa aérea para ter apenas direito a voto em decisões, na condição de acionista relevante.

Por fim, os funcionários possuem os 5% restantes de participação na companhia aérea.

Segundo o Mundo Lusíada, em carta direcionada aos funcionários, Neeleman dizia que, mais uma vez, faz o melhor pela TAP. “Sempre quis o melhor para a TAP. Foi assim em 2015, quando me candidatei à privatização e acreditei quando mais ninguém acreditava, e é assim hoje quando concretizo o acordo com o Estado português para deixar de ser acionista da TAP”, escreveu David Neeleman.

O acordo de resgate também prevê um empréstimo de quase $1 bilhão de euros (mil milhões) do estado português, que pode ser aumentado para $1,2 bilhão.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias