Grupo dono da Nella assina parceria com empresa da Árabia Saudita

A JKL Holdings, empresa que detém a Nella Holdings, grupo de empresas aéreas que inclui a brasileira Nella Linhas Aéreas (em processo de certificação), a boliviana Amaszonas e a venezuelana Albatros, assinou uma parceria com um grupo árabe de investimentos.

A informação foi apresentada em nota pela Falcon Vision Company, da Árabia Saudita, bem como pelo CEO da JKL, o brasileiro Maurício Souza, que fez uma transmissão ao vivo em rede social mostrando o momento em que o contrato de parceria era assinado.

Em seu site, a companhia árabe apenas se limita a descrever “A Falcon Vision firmou uma parceria com a JKL Holding, que possui uma frota de aeronaves civis e diferentes tipos e naturezas de alianças em que são proprietárias de duas companhias aéreas.”

A Falcon Vision Company se descreve como uma empresa de alianças e parcerias internacionais especializadas de diversos setores da contratação, infraestrutura e indústria, desenvolvendo soluções em engenharia defensiva, monitorando fronteiras geográficas, estabelecendo cidades industriais, estabelecendo cidades residenciais e de saúde, segurança, materiais de construção, comércio em geral, agências comerciais, aquicultura de alimentos e água, estudos de projetos de financiamento, e avaliação de ativos em aviação e veículos elétricos pesados.

Apesar das divulgações acima descritas, nenhuma informação adicional foi apresentada até o momento a respeito da natureza da parceria. O que será que pode estar vindo por aí?

https://www.nufc.co.uk/news/latest-news/pif-pcp-capital-partners-and-rb-sports-media-acquire-newcastle-united-football-club/

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Não há lugar para mais aviões: final da Libertadores lota os...

0
Estima-se que apenas do Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro, decolem mais de 50 voos fretados.