Grupo da Iberia paga R$ 4,9 bilhões pela Air Europa para dominar América Latina

O grupo IAG (International Airlines Group), empresa controladora da British Airways e da espanhola Iberia, concordou em comprar a Air Europa por 1,1 bilhão de euros (4,9 bilhões de reais), à medida que procura abrir o mercado transatlântico sul-americano e transformar Madri no próximo aeroporto central da Europa.

Avião Boeing 787 Air Europa

Segundo o Financial Times, em comunicado divulgado nessa segunda-feira, 04 de novembro, na bolsa de valores, o grupo londrino IAG disse que concordou com uma transação em dinheiro para a companhia aérea espanhola Air Europa, que oferece vôos domésticos e internacionais para 69 destinos com sua frota de mais de 60 aeronaves, incluindo rotas de longo curso para as Américas.

O grupo está apostando que o acordo estabelecerá Madri como um dos principais aeroportos da Europa, capaz de rivalizar com Amsterdã, Frankfurt, Londres Heathrow e Paris, e que também abrirá novas rotas para o mercado da América Latina e do Caribe, dando ao grupo IAG uma participação de 26% no mercado da Europa para a América Latina, acima dos atuais 19%.

Solução após a frustração com a Latam

A aquisição ocorre depois que o grupo IAG frustrou-se em uma tentativa anterior de abrir suas asas na América do Sul quando a Suprema Corte do Chile, neste ano, derrubou uma proposta de joint venture com a American Airlines e a Latam. “O IAG precisava de um caminho para fortalecer a América Latina depois que a joint venture na América teve problemas”, disseram analistas da consultoria de investimentos Bernstein.

O executivo-chefe do IAG, Willie Walsh, disse que o momento do acordo com a Air Europa, ocorrido pouco mais de um mês depois que a companhia americana Delta pagou US$ 1,9 bilhão (7,6 bilhões de reais) por uma participação de 20% na Latam, foi coincidência. “Essas são decisões completamente independentes que foram alcançadas na mesma época”, disse ele.

Com o anúncio, o mercado financeiro recebeu bem o acordo, e as ações do grupo, listado na bolsa de Londres, subiram quase 2%, atingindo o maior valor em seis meses no início das negociações.

Avião Boeing 787-8 Dreamliner Air Europa

A Air Europa se juntará ao crescente pool de companhias aéreas do grupo IAG, que inclui a Aer Lingus da Irlanda e as companhias aéreas de baixo custo Vueling e Level. “Continuamos acreditando que há margem para uma consolidação adicional na Europa, e este é o próximo passo”, disse Walsh.

A marca Air Europa será mantida inicialmente e irá operar como parte independente da Iberia. Com o tempo, Walsh disse que espera que o IAG reduza o número de marcas que operam na Espanha.

Espera-se que o acordo, financiado por dívida externa, seja concluído no segundo semestre de 2020, sujeito a aprovação regulatória.

Air Europa e sua nova empresa no Brasil

A companhia aérea do grupo espanhol Globalia vem há meses avaliando a possível abertura de uma nova empresa aérea no Brasil.

Segundo informações do Ministro de Infraestrutura do governo brasileiro, divulgadas no primeiro semestre deste ano, o grupo até mesmo já havia dado entrada nos processos junto aos órgãos competentes ao assunto.

Agora, com esse importante reforço de peso altamente comprometido em reforçar a participação no mercado sul-americano, a nova companhia brasileira pode avançar.

Membro da aliança SkyTeam, a Air Europa foi fundada há 33 anos, em 1986. A companhia aérea opera seu principal hub em Madri, ao lado da Iberia, e possui em sua frota principal mais de 40 aeronaves dos modelos Boeing 737-800, 787-8, 787-9, Airbus A330-200 e A330-300, além de 16 aeronaves ATR 72 e Embraer E195 em sua divisão regional Air Europa Express.

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.