Início Aeroportos Grupo Itapemirim quer participar das concessões dos aeroportos brasileiros

Grupo Itapemirim quer participar das concessões dos aeroportos brasileiros

Concepção Artística – AEROIN

Ontem (15), o presidente do Grupo Itapemirim, Sidnei Piva, falou à Folha de São Paulo sobre as ambições da empresa no mercado multimodal de transporte. Em certo momento, ele destaca que quer ganhar licitações para concessão de aeroportos. Essa foi a mesma entrevista em que o empresário revelou seu ideal de ter aviões Airbus A320 com 110 assentos, bem abaixo da média, como reportamos ontem.

Quando questionado sobre o Programa Voo Simples do Governo Federal, que traz um pacote de medidas para desburocratizar a aviação nacional, e que foi antecipado em primeira mão aqui no AEROIN, Piva fala sobre o fim do monopólio dos aeroportos.

É inadmissível ter apenas três companhias aéreas no Brasil e monopólio dos aeroportos“, em referência a Azul, GOL e LATAM, e depois à Infraero, que está diminuindo o escopo com a concessão dos aeroportos, os quais agora poderão ser 100% da iniciativa privada.

A jornalista Bruna Narcizo da Folha perguntou se a Itapemirim quer ter aeroportos, e a resposta de Sidnei é enfática: “Vamos participar de todas as concessões de aeroportos do país. Estamos aguardando os editais. Esse projeto já estava nos nossos planos, mas foi adiado pela pandemia. Nosso projeto é criar o maior programa de mobilidade de pessoas do Brasil. Vai do metrô ao avião. É um programa gigantesco. A companhia aérea já nasce com a estrutura das maiores do mundo“.

A referência ao metrô é explicada logo em seguida, já que Sidnei revela que a empresa quer participar das próximas licitações do metrô da capital paulista, além do que pretende abrir um banco digital no final do próximo mês. A estratégia do banco não foi detalhada.

FUNDOS ÁRABES – recentemente, numa entrevista ao Estadão, outro executivo do grupo, Rodrigo Vilaça, comentou que os fundos para a ITA Transportes Aéreos não viriam dos países árabes. No entanto, na entrevista à Folha de São Paulo de ontem, Piva também comentar o assunto e disse que todos esses projetos ficarão viáveis com captações de cerca de mais de R$ 2 bilhões junto a fundos dos Emirados Árabes Unidos. Não foram dados detalhes sobre a origem dos recursos ou o destino dentro do grupo.

Dentre os próximos aeroportos a serem leiloados pelo governo, estão o de Congonhas, Santos Dumont e Campo de Marte. Até o momento não existia restrição para que as empresas participantes do leilão não pudessem ser companhias aéreas.

Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A