Há meses longe dos passageiros, Alitalia segue firme nos voos de carga ao Brasil

Passando por uma restruturação enquanto enfrenta os desgastes da pandemia, a empresa nacional italiana Alitalia já completou mais de um ano sem voar para o Rio de Janeiro e há mais de três meses que não faz um voo de passageiros para São Paulo, uma rota que já chegou a contar com três serviços diários na alta temporada.

Por outro lado, a empresa segue firme em seus voos de carga, operando aviões de passageiros adaptados para levarem mercadorias (os chamados “preighters”). Na maior parte das vezes, os voos são fretados para empresas aéreas que necessitam importar bens e produtos italianos para abastecer linhas de produção ou servirem de peças de reposição no Brasil, como, por exemplo, para as montadoras Fiat e Jeep.

Segundo dados obtidos junto à ANAC, detalhados na tabela abaixo, entre novembro de 2020 e 1 de maio de 2021, a Alitalia realizou um total de 30 voos entre a Itália e o Brasil (e retorno), operando, pelo menos, uma vez a cada semana em destinos como Guarulhos (22 voos), Recife (4), Belo Horizonte (2) e Curitiba (2).

Próximos voos

Como citado, a presença dos voos cargueiros da Alitalia é frequente no Brasil e as próximas operações já estão agendadas e constam do registro de voos autorizados da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Serão voos para os aeroportos de Recife, Confins (BH) e Guarulhos, entre os dias 5 e 9 de maio, sempre com Boeing 777-200 ou 300.

O voo para São Paulo chega de madrugada e parte no começo da manhã, enquanto que a operação para Recife e Confins, menos comum e que envolver um trecho doméstico, tem a seguinte programação:

DIA 5 DE MAIO – decola de Roma e pousa em Recife às 11h10 do mesmo dia. Decola novamente às 13h10 rumo à Confins, onde pousa 15h45.

DIA 6 DE MAIO – parte de Confins às 12h10 rumo a Roma.

Especificamente para essas operações, não temos informações sobre a carga ou o contratante, mas se assemelha muito aos fretamentos das montadoras italianas supracitados.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

HUB Airlines reserva marcas para mais dois Airbus A350 no Brasil

0
Ainda com pouca informação sobre sua certificação na ANAC e futura operação, a HUB Airlines dá sinal de estar atuando nos bastidores.