Hangar lotado de aviões Embraer Super Tucanos é capturado pelo Talibã

Com a saída oficial dos EUA do Afeganistão, o Talibã tem tomado posse dos aviões da Força Aérea local, incluindo vários Super Tucano. Embora os EUA tenha dito que desabilitou setenta aeronaves, não foi detalhado se esse número inclui os A-29 Super Tucano.

Com o avanço do grupo extremista pelo país, ao menos um A-29 Super Tucano, desenvolvido no Brasil pela Embraer e fabricado nos EUA pela Sierra Nevada, já tinha caído nas mãos do Talibã, mas esse total pode chegar a 23. Novas imagens mostram um hangar com ao menos sete destes aviões, todos deixados para trás e agora tomados pelo Talibã. Outras imagens mostram um outro A-29 na parte externa, próximo de aviões Cessna C208 Caravan e helicópteros MD-530.

Segundo a AFP, que publicou as imagens em suas mídias sociais, a maioria desse equipamento foi inutilizado por tropas americanas antes da saída. Dentre os métodos utilizados pelos americanos estaria a retirada de componentes essenciais, como aviônicos e danos às aeroestruturas.

Não está certo ainda o número de aviões A-29 que o Talibã pegou, embora uma reportagem recente afirme que sejam 23. Partindo do cálculo de que eram originalmente 26 aeronaves, sendo que três foram evacuadas para o Uzbequistão e oito estão em posse do Talibã, uma boa parte (15 aviões) ainda não tem paradeiro conhecido.

Manter os aviões será algo difícil para o grupo extremista, já que não contará com suporte dos americanos ou brasileiros e, mesmo sendo um avião menor e “mais simples” do que caças a jato, o A-29 conta com muita tecnologia embarcada, e não é possível voar ele sem “ligar” algum computador e ter a manutenção em dia.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Passageira que foi algemada na sala de embarque receberá indenização da...

0
A Azul linhas aéreas foi condenada a pagar R$ 15 mil de indenização a uma passageira impedida de embarcar e algemada após confusões