Helicóptero em Marte não funciona como esperado e não decola para o 4º voo

Imagem: NASA

Dados recebidos pela NASA (Administração Nacional Aeronáutica e Espacial dos Estados Unidos) do helicóptero Mars Ingenuity nesta quinta-feira, 29 de abril, mostraram que a aeronave não executou seu quarto voo no planeta Marte conforme programado.

Segundo a NASA, o helicóptero está seguro e com boa saúde, porém, os dados retornados durante um downlink às 13h21 EDT (14h21 de Brasília) indicam que ele não fez a transição para o modo de voo, o que é necessário para que a decolagem ocorra.

A equipe planeja tentar seu quarto voo novamente amanhã, 30 de abril de 2021. O teste está agendado para 10:46 EDT (11:46 de Brasília, 12:30 horário local de Marte), com os primeiros dados esperados no Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da NASA às 13h39 EDT (14h39 de Brasília).

Um problema semelhante identificado no início deste mês mostrou uma chance de 15% de que o helicóptero encontraria uma expiração do temporizador de vigilância e não faria a transição para o modo de voo para cada vez que tentasse voar. O atraso de hoje está em linha com essa expectativa e não impede voos futuros.

Um briefing programado para sexta-feira, 30 de abril, para discutir as próximas etapas do helicóptero, continuará conforme planejado, mas mudará para um novo horário, 11h30 EDT (12h30 de Brasília).

Metas de Voo do Ingenuity

Após o Ingenuity Mars Helicopter cumprir a meta de alcançar voos controlados e motorizados de uma aeronave no Planeta Vermelho, e com os dados de seu teste de voo mais recente, em 25 de abril, o projeto de demonstração de tecnologia atendeu ou superou todas os seus objetivos e a equipe do Ingenuity agora vai expandir seu desempenho em Marte no 4º voo.

“A milhões de quilômetros de distância, o Ingenuity checou todas as caixas técnicas que tínhamos na NASA sobre a possibilidade de voo motorizado e controlado no Planeta Vermelho”, disse Lori Glaze, diretora da Divisão de Ciência Planetária da NASA. “As futuras missões de exploração de Marte podem agora considerar com segurança a capacidade adicional que uma exploração aérea pode trazer para uma missão científica.”

A equipe do Ingenuity tinha três objetivos a cumprir para declarar a demonstração de tecnologia um sucesso completo:

– Eles completaram o primeiro objetivo há cerca de seis anos, quando a equipe demonstrou na câmara de simulador espacial de 25 pés de diâmetro do JPL, que o voo controlado na rarefeita atmosfera de Marte era mais do que um exercício teórico.

– O segundo objetivo – voar em Marte – foi alcançado quando o Ingenuity voou pela primeira vez em 19 de abril.

– A equipe superou o último grande objetivo com o terceiro voo, quando o Ingenuity subiu 16 pés (5 metros), deslocou-se lateralmente por 164 pés (50 metros) e voltou, a uma velocidade máxima de 6,6 pés por segundo (2 metros por segundo), aumentando a rica coleção de conhecimento que a equipe ganhou durante sua campanha de voo de teste.

“Quando as pernas de pouso do Ingenuity pousaram após o terceiro voo, sabíamos que havíamos acumulado dados mais do que suficientes para ajudar os engenheiros a projetar as futuras gerações de helicópteros de Marte”, disse J. “Bob” Balaram, engenheiro-chefe do Ingenuity no JPL. “Agora planejamos estender nosso alcance, velocidade e duração para obter mais informações sobre o desempenho.”

O quarto voo se propõe a demonstrar o valor potencial dessa perspectiva aérea. O teste de voo começará com o Ingenuity subindo a uma altitude de 5 metros e, em seguida, indo para o sul, voando sobre rochas, ondulações de areia e pequenas crateras de impacto por 276 pés (84 metros).

Enquanto voa, o helicóptero usará sua câmera de navegação voltada para baixo para coletar imagens da superfície a cada 4 pés (1,2 metro) a partir desse ponto até que percorra um total de 436 pés (133 metros). Em seguida, o Ingenuity irá pairar e tirará fotos com sua câmera colorida antes de voltar para o campo de pouso.

“Para atingir a distância necessária para este voo de reconhecimento, vamos quebrar nossos próprios recordes de Marte registrado durante o voo três”, disse Johnny Lam, piloto reserva do Ingenuity Mars Helicopter no JPL. “Estamos aumentando o tempo de voo de 80 segundos para 117, aumentando nossa velocidade no ar máxima de 2 metros por segundo para 3,5 e mais do que dobrando nosso alcance total.”

Após receber os dados do quarto voo, a equipe Ingenuity irá considerar seu plano para o quinto voo.

“Estamos analisando várias opções em relação à aparência de um quinto voo”, disse Balaram. “Mas me pergunte sobre como ele será depois de um quarto voo bem-sucedido. A equipe continua comprometida em construir nossa experiência de voo passo a passo.”

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias