Início Variedades Homem ganha R$ 1 milhão após escorregar em poça de licor no...

Homem ganha R$ 1 milhão após escorregar em poça de licor no check-in do aeroporto

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Photo by Skitterphoto on Pexels.com

Um empresário britânico ganhou US$ 181.000 (mais de R$ 1 milhão na cotação atual) em uma ação contra a British Airways depois de escorregar em uma poça de licor Baileys Irish Cream que havia sido derramado no chão perto de um dos balcões de check-in da companhia aérea no aeroporto de Heathrow. 

A empresa aérea concordou com o pagamento, mas está se defendendo de reivindicações de Andreas Wuchner por danos ainda maiores.

Segundo o jornal DailyMail, Wuchner havia chegado ao Terminal 5 do aeroporto de Heathrow em novembro de 2017 antes de um voo internacional para Zurique, quando escorregou na poça de líquido que foi derramada por outro passageiro. Ele ficou gravemente ferido depois de bater a cabeça no chão e sofreu danos cerebrais como resultado da queda.

Em seu processo, que foi ouvido no tribunal, o Sr. Wuchner reivindicou o valor máximo disponível sob a Convenção de Montreal – um acordo internacional que permite aos passageiros processar as companhias aéreas por ferimentos causados ​​durante um voo internacional. Por esse acordo, um passageiro de linha aérea precisa provar que a lesão foi causada durante um acidente e que ele ocorreu “no decurso de qualquer uma das operações de embarque ou desembarque” – como durante o processo de check-in.

A única defesa disponível para uma companhia aérea processada sob a Convenção de Montreal é convencer o tribunal de que o dano foi causado por negligência do próprio passageiro. 

A British Airways concordou com o pagamento sob a Convenção de Montreal, mas negou as alegações de que a negligência por parte de seus funcionários levou aos ferimentos de Wuchner. Se a negligência for comprovada, o Sr. Wuchner pode ser elegível para uma indenização ainda maior, que pode cobrir sua perda de rendimentos.

Depois do acidente, o Sr. Wuchner teve que fechar sua papelaria por um ano e meio devido aos graves ferimentos.

Sair da versão mobile