Companhia aérea toma golpe de R$ 850 mil de homem que achou falha de sistema

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Avião Asa A bordo
Imagem: CHorvath / CC-BY

Um homem deu um golpe quase milionário ao agir de má-fé depois de descobrir uma falha no sistema de uma das maiores companhias aéreas do mundo.

O homem norte-americano admitiu ter usado uma falha nos sistemas de bilhetes e cartões-presente da American Airlines para dar um golpe de US$ 160.000 (R$ 850.000) na empresa, além de outros US$ 20.000 (R$ 106.000) também em seus amigos e associados aproveitando a mesma falha.

William Joseph “Billy” Schwarze, de 27 anos, disse às pessoas que era afiliado a uma agência de viagens e planejava abrir seu próprio negócio no ramo, disseram os promotores de justiça do caso, segundo relata o St. Louis Post.

Ele se referia a si mesmo na internet como um agente de viagens que tinha “status de elite de companhia aérea e hotel” e afirmou registrar cerca de 200.000 milhas de voo por ano. “Minha experiência me permite otimizar programas de experiência de clientes de companhias aéreas e hotéis para agregar valor excepcional às viagens para você”, dizia ele.

Na realidade, Schwarze estava explorando a falha nos sistemas digitais da American. De janeiro de 2016 a outubro de 2018, ele comprou cartões-presente online usando seus cartões de crédito pessoais e, em seguida, usou esses cartões-presente para comprar passagens aéreas para familiares, amigos e associados que viajassem pelo mundo, disse o procurador-geral Hal Goldsmith no tribunal.

Antes ou depois de um voo, Schwarze solicitava um reembolso e o dinheiro era devolvido em seu cartão de crédito, sendo que o dinheiro deveria ser devolvido aos cartões-presente, que não eram reembolsáveis, disse Goldsmith. Desde então, a American Airlines modificou seu sistema para evitar que essa mesma falha aconteça novamente.

Só em 2018, o golpista comprou 690 cartões-presente online com seus cartões de crédito. Ele também enganou sua família, amigos e associados, segundo seu relato, ao aceitar US$ 20.000 em pagamentos de passagens aéreas sem dizer aos viajantes que o preço da compra seria reembolsado em seus cartões de crédito.

Schwarze foi liberado de responder a uma acusação por um grande júri ao se confessar culpado da acusação de fraude eletrônica no Tribunal Distrital dos Estados Unidos em St. Louis.

Como parte do acordo de confissão, os promotores e o advogado de Schwarze concordaram em recomendar liberdade condicional quando ele for sentenciado no final deste ano. Ele será condenado a reembolsar os US$ 180.000.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias