IATA e ALTA pedem a governos da América Latina clareza na retomada do setor aéreo

Imagem: Divulgação / ABV – Aeroportos Brasil Viracopos

As companhias aéreas e aeroportos da América Latina e do Caribe pedem aos governos da região que harmonizem suas ações contra a Covid-19 de forma que o transporte aéreo tenha uma retomada com clareza, rapidez e, sobretudo, de forma coordenada. Isto inclui minimizar os requisitos de quarentena para os viajantes, permitindo a recuperação efetiva na indústria da aviação e turismo. Ao mesmo tempo, estas medidas trariam tranquilidade aos viajantes e restaurariam a mobilidade dos cidadãos que desejam viajar por diferentes motivos.

A indústria de transporte aéreo está operando os mais altos níveis de protocolos em biossegurança. Passamos de recomendações conceituais à implementação de ações concretas, adotadas pelo Conselho da Organização da Aviação Civil Internacional (OACI) e contidas em um documento intitulado ‘Decolagem: guia para viagens aéreas após a crise de saúde pública da Covid-19’ , elaborado pela Força-Tarefa de Recuperação de Aviação (CART), por meio de ampla consulta com países e organizações regionais, vinculadas aos critérios da Organização Mundial da Saúde, OMS e grupos-chave da indústria.

Este relatório representa um marco na abordagem do impacto da pandemia no sistema de transporte aéreo global, com o objetivo de retomar as viagens de maneira segura e sustentável. Também estabelece medidas de mitigação que devem ser implementadas para reduzir o risco à saúde pública de passageiros e trabalhadores da aviação.

O impacto da crise atual está sendo devastador para os países e seus setores essenciais. Restaurar a confiança do público nas viagens aéreas não só ajuda a viabilizar este setor que está parado há mais de cinco meses, como também traz benefícios ainda maiores na esfera social e econômica dos países.

A Associação Latino-Americana e do Caribe de Transporte Aéreo (ALTA), a Airport Council International / América Latina e Caribe (ACI-LAC) e a International Air Transport Association (IATA) – todas organizações que representam aeroportos e companhias aéreas em nossa região – desenvolveram iniciativas, endossadas pela OACI, que confirmam a correta implementação dessas medidas em toda a indústria. Agora precisamos que os governos implementem estas recomendações rapidamente, porque o mundo quer viajar de novo e necessita que a indústria de transporte aéreo desempenhe um papel fundamental na recuperação econômica. O setor está pronto para religar os motores, mas precisamos trabalhar em conjunto com os governos para garantir que nos permitam decolar com informações claras e ações alinhadas.

Informações da ALTA

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias