Iberia se despede do Airbus A340 com batismo em seu último voo

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

© Iberia

A companhia aérea espanhola Iberia se despediu ontem do avião quadrijato Airbus A340 com um belo batismo feito em seu último voo.

O batismo, momento em que os bombeiros de um aeroporto fazem uma cortina de água utilizando os caminhões de combate a incêndio, foi feito no Aeroporto Mariscal Sucre, na capital do Equador, Quito.

O jato de matrícula EC-JLE, batizado de Santiago Ramón y Cajal em homenagem ao espanhol neurocientista e ganhador de um prêmio Nobel, estava taxiando para decolar de Quito para Madri quando o batismo aconteceu:

A bordo estavam 296 passageiros, além da tripulação liderada pelo Comandante Víctor Alegre Ramírez. O jato marcou história na Iberia, que operou 39 unidades dos modelos A340-300 e A340-600, tendo recebido o primeiro exemplar em 1996.

O A340-600 é a maior aeronave produzida pela Airbus em termos de comprimento, com 75,4 metros. Foi por muitos anos o mais longo avião de passageiros do mundo, até a chegada da mais recente versão do Jumbo, o Boeing 747-8.

Este avião da Iberia, juntamente com o A340-300, foi nos últimos anos a principal aeronave operada pela companhia no Brasil, com voos feitos de Madri e Barcelona para São Paulo e Rio de Janeiro.

Agora a aeronave sairá da frota (de maneira antecipada devido à crise do Coronavírus) para dar lugar ao Airbus A350-900, que substituirá o A340-600. Já o menor A340-300 foi substituído em 2016 pelo A330-300.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias