Israel decide usar o protótipo do novo 777-300ERSF para um voo diferente

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Após um ano de cancelamento das festividades aéreas de comemoração da independência de Israel, por conta das restrições da pandemia da Covid-19, nesta semana os sobrevoos de aeronaves militares estarão de volta, e mais do que isso, a Israel Aerospace Industries (IAI) voltará a colocar aviões civis no evento depois de 33 anos.

E para marcar este retorno após a ausência desde 1988, a empresa fará uso de nada menos do que o protótipo do 777-300ERSF, o futuro maior avião bimotor cargueiro do mundo, que está prestes a ter sua conversão física iniciada, como vimos hoje mais cedo aqui no AEROIN.

A informação foi dada hoje pelo portal Israel Defense, descrevendo que a IAI anunciou que os “flyovers” de amanhã, 15 de abril, contarão com a presença do protótipo, além de um Boeing 767 já convertido em cargueiro e de dois jatos executivos G280, fabricados pela empresa sob licença da Gulfstream.

O evento promovido anualmente pelas forças militares de Israel comemora, desde ontem (13) até amanhã, os 73 anos da independência do país. As ações aéreas da quinta-feira envolverão, além dos jatos civis da IAI, também aviões militares, como os F-15, F-16, F-16I, F-35, C-130 e C-130J, e helicópteros Black Hawk, Sea Stallion, Panther e Apache, segundo detalha o Times of Israel.

A IAI informou que seu sobrevoo, a ser realizado entre 12h00 e 14h30, passará por áreas como Ashdod, Yavne, Tel-Aviv – Jaffa, Herzliya, Netanya, Hadera, Pardes Hanna-Karkur, Umm al Fahm, Afula, Afula Ilit, Tiberias, Carmiel, Jadeidi-Makr, Acre, Jerusalém (incluindo a câmara legislativa), Ma’ale Adumim, Masada, Arad, Dimona e Yeruham.

Com a situação da Covid-19 controlada e a vacinação em estágio avançado, o governo de Israel está permitindo que as pessoas se reúnam nas diversas cidades em que os eventos estão ocorrendo.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Passageiro processa a Gol após ter seu voo cancelado tanto na...

0
A empresa Gol Linhas Aéreas deve pagar indenização, por danos morais, no valor de R$ 10 mil, em decorrência do cancelamento de voo